ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: ‘Volte para casa, eu vou lhe aceitar do jeito que você é’, declara pai que procura pelo filho que está desaparecido

Brumado: Área da construção civil é uma das mais afetadas pelo desemprego

Brumado: O dilema dos buracos abertos pela Embasa continua irritando os motoristas

Justiça Eleitoral cassa o mandato de 3 vereadores de Seabra

BA-148: Caminhão carregado com congelados tomba e carga foi liberada para populares

Prefeito da Lapa relata ameaça de morte após fechar prostíbulo: ‘Pegaram faca para me matar’

Cirurgião geral na Clínica Master com Dr. Pedro Thiébaut

Jovem advogado desaparece após tomar ônibus para Vitória da Conquista

Congresso quer aumentar para R$ 38 mil salário de parlamentares

França bate a Croácia e é bi mundial em jogo com VAR, falha de goleiro e gol contra

Foragido da cadeia de Macaúbas é preso em Rio de Contas

Livramento: OAB-BA realiza desagravo a advogado agredido por PMs

Governo entrega ampliação e reforma de escolas em Caetité e Caculé

SUS tem quase R$ 2 bilhões a receber das operadoras de planos de saúde

Luto: Morre Ramon de Souza Moreira empreiteiro da prefeitura de Brumado

Prefeitura de Malhada de Pedras comemora 56 de emancipação Política

‘Ainda não existe punição para os agressores de crianças e adolescentes’, afirma coordenadora do CREAS

Mãe queima as mãos do filho de 8 anos por ele ter gasto R$ 5 reais sem autorização

Marília Mendonça posta foto 20 kg mais magra e deixa fãs encantados

Alegria e Solidariedade: É hoje (14) o Forró da AUAU


'Máfia do lixo': Deputado federal Arthur Maia é acusado de receber ‘mensalinho’ de R$ 125

Foto: Reprodução

Um inquérito que apura envolvimento do deputado federal e relator da reforma da Previdência Arthur Maia (DEM), foi enviado para o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), pelo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. O ministro afirmou que sua decisão foi baseada no entendimento firmado pela Corte de restringir o foro privilegiado de deputados e senadores apenas para crimes relacionados ao mandato. Segundo o ministro, a conduta imputada ao investigado não teria sido praticada em razão do exercício de suas funções como Parlamentar. Para Lewandowski, caberá agora ao TJ-BA receber o inquérito, para depois encaminhá-lo ao juízo competente. Maia foi acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de receber um mensalinho de R$ 125 mil, proveniente de um esquema envolvendo uma empresa de coleta de lixo e a prefeitura de Bom Jesus da Lapa. A denúncia do suposto esquema da “máfia do lixo” foi feita por um servidor estadual e líder do PTC em Bom Jesus da Lapa, Edimar Matheus de Oliveira. Há suspeita de superfaturamento e desvio de dinheiro público no contrato investigado.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário