ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Empresário Gilson Dias declara apoio ao pré-candidato Tiago Amorim

APLB-SINDICATO: 66 anos de uma luz que nunca se apaga

Brumado: Família pede apoio para tratamento de Igor Carvalho que nasceu com 'ossos de cristal'

Junior Brumado é novamente convocado para Seleção Brasileira Sub-20

Após incessantes apelos dos moradores, começa a limpeza do Bairro Irmã Dulce

RotSat: contrate o rastreamento de seu veículo ou de sua frota onde você tem confiança e qualidade

Convocatória da APLB de Brumado

Brumado: Esgoto em rua de uma casa só gera questionamentos; SEINF explica

Brumado: Tiro de Guerra realizou atividades em alusão a semana do Exército Brasileiro

Tanhaçu: Homem morre atropelado por retroescavadeira

Brumado: Em tentativa de homicídio adolescente é alvejado no início da tarde desta terça-feira (24)

Coelba: Nota de esclarecimento aos moradores da zona rural de Aracatu

Brumado: Polícia Civil intensifica investigações no intuito de prender os autores do arrombamento em loja de móveis

Vulneráveis: Sites de prefeituras sofrem cada vez mais ataques cibernéticos

SEINF garante que irá resolver problemática de rua arrasada no Bairro Olhos D'água

BA-262: Caminhão com carga de eucalipto pega fogo próximo a Aracatu

Polícia Federal cumpre mandado na Câmara dos Deputados

Viralizou: Vídeo de PM em roda de capoeira durante a Micareta de Feira faz sucesso nas redes sociais

Eletroencefalograma Digital com mapeamento cerebral, no Centro Médico São Gabriel

Brumado: No dia do aniversário da mãe, adolescente é assaltado e tem arma apontada na cabeça por bandido


Feminicídio: Homem é suspeito de matar mulher asfixiada em Brumado

O corpo da vítima foi levado para o IML de Vitória da Conquista (Fotos: 97NEWS)

A prática do Feminicídio, o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher, é cada vez mais comum na sociedade brasileira, o que vem preocupando muito as autoridades, já que em grande parte dos casos, a situação podia ter resolvido no nascedouro, ou seja, quando as agressões começaram a surgir. Brumado, apesar de possuir uma taxa ainda muito baixa desse tipo de crime, acabou, tendo um registro que pode se configurar num ato bárbaro de feminicídio. O fato ocorreu na madrugada desta segunda-feira (19) no Bairro Olhos d’Água, na Rua Senagal, tendo como vítima fatal Vilma Amorim dos Santos, de 51 anos, a qual, foi morta asfixiada. O companheiro de prenome Valdenor, acabou sendo preso suspeito de ter sido o autor do ato de asfixiamento na residência onde o casal morava. Segundo informações da Polícia Civil, o homem vivia há 30 anos com a vítima, é conhecido como “Val”, após uma discussão onde o motivo ainda é desconhecido, teria culminado o ato de fúria incontrolado. No entanto, de acordo com a polícia, o homem ligou para a mãe da vítima informando que Vilma havia passado mal, só que o irmão da vítima desconfiou e foi até a residência do casal e encontrou ela desmaiada, levando a mesma imediatamente ao Hospital Professor Magalhães Neto, onde os médicos, após uma análise mais minuciosa da situação, constataram a morte da mesma, acionando a Polícia. 

As armas artesanais foram encontradas dentro da residência do suspeito (Foto: Luciano Santos l 97NEWS)

Em sua apresentação, logo no início da manhã, a Polícia Civil disse que ele teria confessado o crime. Segundo a família, as brigas entre eles eram constantes. Ainda de acordo com os próprios vizinhos, não foi a primeira vez que Valdenor tentou asfixiar Vilma. Os familiares da vítima, relataram que foram encontrados no corpo dela alguns hematomas e afundamento da face. Na residência do casal, a polícia encontrou várias armas brancas, algumas de fabricação artesanal e três armas de fogo, do tipo garrucha. O suspeito foi detido pela posse ilegal de arma de fogo e indiciado por feminicídio e, se condenando, pode pegar uma pena de 12 a 30 anos. O corpo de Vilma foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Vitória da Conquista, já que não havia médico legista de plantão no IML de Brumado. Caso Vilma tivesse denunciado as agressões, a sua morte poderia ter sido evitada, mas, a grande maioria das mulheres têm medo e prefere permanecer calada.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário