ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

‘Baixa da Égua’: Caminhão carregado de cocos perde os freios e, por sorte, não aconteceu uma tragédia; veja vídeo

Vingança na Bala: Após descobrir que estava sendo traída, mulher acerta um tiro na testa do marido

Brumado: Romeiros instalam cruz com LED em morro no distrito de Ubiraçaba; a manifestação de fé já dura décadas

Trânsito: Multas por uso de celular ao volante crescem 33% em 2018

Guanambi: 'Pedinte Estuprador' é procurado pela Polícia

Bahia: Mulher se joga de prédio para escapar de incêndio

MP-BA abre inquérito contra delegado-geral da Polícia Civil

Café da Manhã: Uma variedade de delícias com uma qualidade inigualável você só encontra na Padaria Divina

O xadrez e os ensinamentos para a política

Preço da gasolina termina semana em alta, diz ANP

PF combate grande grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros

Caminhada 'Passos que Salvam' será em novembro na cidade de Brumado

TG 06/024 recebe palestra sobre a Semana Nacional do Trânsito em Brumado

Juiz proíbe uso de fogos de artifícios nos municípios de Tremedal, Belo Campo e Piripá

Mulher com bastão de 'selfie' causa confusão em evento de Alckmin em Salvador

Bahia: MPF instaura inquérito para apurar convênio entre governo e UPB a fim de implantar metodologia militar em escolas públicas

Livramento: Polícia identifica bandido morto em confronto e acusados de participarem do roubo ao carro-forte na BR-116

Royalties da mineração baterão recorde em 2018

Mega-Sena pode pagar até R$ 22 milhões em sorteio hoje (22)

Bahia: Carro da Secretaria Municipal de Saúde é flagrado transportando cerveja em Jussari


Feminicídio: Homem é suspeito de matar mulher asfixiada em Brumado

O corpo da vítima foi levado para o IML de Vitória da Conquista (Fotos: 97NEWS)

A prática do Feminicídio, o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher, é cada vez mais comum na sociedade brasileira, o que vem preocupando muito as autoridades, já que em grande parte dos casos, a situação podia ter resolvido no nascedouro, ou seja, quando as agressões começaram a surgir. Brumado, apesar de possuir uma taxa ainda muito baixa desse tipo de crime, acabou, tendo um registro que pode se configurar num ato bárbaro de feminicídio. O fato ocorreu na madrugada desta segunda-feira (19) no Bairro Olhos d’Água, na Rua Senagal, tendo como vítima fatal Vilma Amorim dos Santos, de 51 anos, a qual, foi morta asfixiada. O companheiro de prenome Valdenor, acabou sendo preso suspeito de ter sido o autor do ato de asfixiamento na residência onde o casal morava. Segundo informações da Polícia Civil, o homem vivia há 30 anos com a vítima, é conhecido como “Val”, após uma discussão onde o motivo ainda é desconhecido, teria culminado o ato de fúria incontrolado. No entanto, de acordo com a polícia, o homem ligou para a mãe da vítima informando que Vilma havia passado mal, só que o irmão da vítima desconfiou e foi até a residência do casal e encontrou ela desmaiada, levando a mesma imediatamente ao Hospital Professor Magalhães Neto, onde os médicos, após uma análise mais minuciosa da situação, constataram a morte da mesma, acionando a Polícia. 

As armas artesanais foram encontradas dentro da residência do suspeito (Foto: Luciano Santos l 97NEWS)

Em sua apresentação, logo no início da manhã, a Polícia Civil disse que ele teria confessado o crime. Segundo a família, as brigas entre eles eram constantes. Ainda de acordo com os próprios vizinhos, não foi a primeira vez que Valdenor tentou asfixiar Vilma. Os familiares da vítima, relataram que foram encontrados no corpo dela alguns hematomas e afundamento da face. Na residência do casal, a polícia encontrou várias armas brancas, algumas de fabricação artesanal e três armas de fogo, do tipo garrucha. O suspeito foi detido pela posse ilegal de arma de fogo e indiciado por feminicídio e, se condenando, pode pegar uma pena de 12 a 30 anos. O corpo de Vilma foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Vitória da Conquista, já que não havia médico legista de plantão no IML de Brumado. Caso Vilma tivesse denunciado as agressões, a sua morte poderia ter sido evitada, mas, a grande maioria das mulheres têm medo e prefere permanecer calada.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário