Nutricionista da Clínica Mais Vida fala sobre relação entre alimentação e saúde mental

Foto: Divulgação

Os transtornos mentais são alterações no funcionamento da mente que podem afetar qualquer pessoa em qualquer idade. Existem diversos tipos e cada um com apresentações diferentes, que geralmente, são caracterizados por combinações de pensamentos, percepções, emoções e comportamentos diferentes que podem interferir nas relações com as pessoas, na forma de se expressar e na rotina diária. A nutricionista da Clínica Mais Vida, Maiana Chaves salienta que atualmente, os transtornos mentais mais comuns são a ansiedade e a depressão que são grandes problemas da saúde pública em todo o mundo. Os quadros de ansiedade e depressão são afetados por diversos fatores genéticos, hormonais, imunológicos, bioquímicos e neurodegenerativos. Esses fatores são influenciados por nutrientes obtidos dos alimentos que afetam a taxa de prevalência dessas enfermidades. Diversos estudos já mostraram que a qualidade da dieta está diretamente relacionada com transtornos clínicos de humor e ansiedade. Diversos nutrientes estão diretamente envolvidos na fisiopatologia desses transtornos assim como a qualidade da alimentação interfere diretamente aos transtornos clínicos de humor e ansiedade que podem ser alcançados através de uma alimentação individualizada, equilibrada e saudável. Maiana Chaves observa que em contrapartida existem alimentos que também pioram esses quadros e devem ser evitados, como: alimentos industrializados; carboidratos refinados (como farinha de trigo, açúcar branco e arroz branco); bebidas alcóolicas; café e alimentos que contêm cafeína (como chás verde, mate e preto, energéticos, refrigerantes à base de cola, chocolate ao leite e achocolatados); gorduras saturadas (alimentos de origem animal como bacon, banha de porco, carne vermelha e salsicha, alimentos industrializados como salgadinhos de pacote e bolacha recheada) e embutidos. 

 

O motivo principal da piora desses quadros é a intensificação do estado inflamatório no nosso organismo. Desta forma, deve-se buscar uma alimentação mais natural possível, com comida de verdade, pois existe relação direta do funcionamento do nosso intestino com os transtornos mentais. Portanto, uma alimentação inadequada, com elevado consumo de alimentos industrializados em detrimentos de alimentos in natura, uso indiscriminado de antibióticos e uso abusivo de laxantes, pode resultar em uma desordem na função intestinal, chamada de disbiose. A disbiose é um distúrbio que altera a microbiota intestinal, predominando mais bactérias maléficas do que as benéficas. O crescimento exagerado das bactérias maléfico-patogênicas desequilibra a integridade intestinal, dificulta a absorção de nutrientes responsáveis pela síntese de neurotransmissores afetando o estado de humor, alegria e bem-estar do indivíduo, pois reduz a produção de serotonina, triptofano, dopamina que são substâncias químicas (neurotransmissores) sintetizadas e liberadas pelos neurônios, que atuam diretamente na regulação da atividade psicomotora, no apetite, no sono e no humor. Alguns fatores podem melhorar o quadro de disbiose, como o consumo de prebióticos e probióticos que são alimentos e\ou microorganismos vivos com a função de estimular a multiplicação e atividade de uma ou mais bactérias benéficas presentes no intestino. Outro fator importante para auxiliar na melhora dos sintomas dos transtornos mentais é a prática de atividade física regularmente. Diversos estudos demonstram que o aumento do sedentarismo na população tem um impacto negativo sobre a saúde mental. A prática de atividade física desencadeia uma série de alterações biológicas no indivíduo, pois o exercício estimula principalmente a liberação do neurotransmissor serotonina. Que tal começar pelos alimentos que você tem mais acesso e dar um passo de cada vez com uma equipe multiprofissional em um tratamento individualizado em busca de uma saúde mental plena? O nutricionista é o profissional indicado e habilitado para te orientar quanto às quantidades ideais para cada pessoa, bem como os melhores horários e combinações de alimentos em cada refeição. Procure sempre ajuda e orientação específica. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 3441-4500 / (77) 9.9989-6868.

CONTINUE LENDO