ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Itapetinga: Passageira morre e três pessoas ficam feridas em capotamento na BA-263

Empresa abre várias vagas de emprego em Brumado

Botuporã: Três pessoas morrem e outras cinco ficam feridas em acidente na BA-156

Brumado: Campus da UNEB realiza a primeira sessão das oficinas de ‘Arteterapia’ no Bairro Urbis 2

Fisioterapeuta da Clínica Mais Vida fala sobre a importância da fisioterapia no alívio das dores causadas pela Chikungunya

Bahia ocupa 3° lugar no ranking nacional de habitações precárias, aponta fundação

Sindicato dos Comerciários conquista vários benefícios para todos os trabalhadores e trabalhadoras do comércio de Brumado e Região

Google Tradutor adiciona Guarani e outros idiomas da África, Ásia e América do Sul

Polícia Rodoviária Federal registra apreensão recorde de cocaína em 2021

Mãe tenta vender filho por R$ 400 e foge do hospital após parto

Brumado: Homem é preso após matar companheiro da ex-namorada com golpes de faca no bairro do Mercado

Planejamento das Eleições Gerais 2022 é debatido na sede do TRE-BA

Barra da Estiva: PM apreende seis carros com suspeita de serem clonados

CGU aponta R$ 2,6 bi em desvios do Farmácia Popular

Eleições no Clube Social de Brumado: Chapa 2 quer renovação e inclusão das mulheres na gestão

Estados dizem que cumpriram lei e vão recorrer no STF sobre ICMS no diesel

Em mais uma decisão, justiça suspende licitação que pretendia privatizar serviços de água e esgoto em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Dia da Bandeira

Símbolo nacional modificado após a Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, com base em projeto idealizado por Raimundo Teixeira Mendes com a colaboração de Miguel Lemos. O projeto manteve o retângulo verde e o losango amarelo da bandeira imperial, desenhada por Jean-Baptiste Debret, mas substituiu, no centro do losango, o escudo de armas encimado pela coroa e ladeado por ramos de café e tabaco por uma esfera azul salpicada de estrelas e cortada por uma faixa branca com os dizeres “Ordem e progresso”. Foi prevista a colocação de 21 estrelas, mostrando de forma idealizada o céu do Rio de Janeiro nas primeiras horas da manhã do dia 15 de novembro.

Coube a Manuel Pereira Reis, professor de astronomia da Escola Politécnica, a projeção

das estrelas na esfera. O desenho foi executado pelo pintor Décio Vilares. Para garantir a aprovação do projeto, foi atribuída a Benjamin Constant a responsabilidade pela criação da bandeira, mas na verdade ele apenas aprovou o projeto, indicando que deveria ser dado maior realce ao Cruzeiro do Sul, o que foi feito.

Assim, foram os positivistas que definiram o projeto de uma bandeira para a República.

Mantiveram o verde-amarelo que representava a riqueza nacional e apontaram para o futuro da nação com a divisa “Ordem e progresso”, lema de Augusto Comte, fundador do positivismo. Pelo Decreto nº 4 do Governo Provisório, de 19 de novembro de 1889, foi oficialmente adotada a bandeira que simbolizava a República. Seu lema não foi contudo bem aceito, provocando grandes divergências e críticas que permaneceram até recentemente.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário