ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Número de candidatos que se apresentam com identidade religiosa bate recorde

Anvisa permite importação excepcional de remédios e vacinas para varíola dos macacos

Endocrinologista pediatra da Clínica Mais Vida alerta sobre cuidados com exercícios físicos

Guarda municipal não atua como força policial, decide STJ

CIPRv apreende 2 kg de maconha em ônibus interestadual próximo a Caetité

Brumado: Policial de folga identifica foragido de unidade prisional e aciona guarnição da 34ª CIPM

Homem desmaia após explosão de pneu em borracharia no Oeste da Bahia

Armazém do Criador: 19 de Agosto - Dia da Aviação Agrícola

Brumado tem redução de 40% em crimes violentos letais intencionais no 1º semestre de 2022

Bahia registrou 138 denúncias desde 2019 sobre trabalho escravo

Guanambi: Carro capota e médico sai ileso de acidente na 'Curva da Morte'

Pedestres se arriscam atravessando fora da faixa no centro comercial de Brumado

Adolescente de 15 anos usa a rede social para denunciar abuso sexual em Livramento de Nossa Senhora

Homem é morto a tiros e pedradas em Coaraci

Celular explode enquanto criança de 6 anos assistia vídeo no interior do Ceará

Guanambi: Jovem de 24 anos tem perna amputada após acidente de moto

Vitória da Conquista: Boliviana é presa com cocaína encontrada dentro de saco de 'batatas'

Site do governo da Bahia é suspenso após decisão judicial

Bahia registra 5 mortes e 1.170 novos casos de Covid em 24h

Tema Livre Podcast desta semana conversou com Joan Júnior, cantor e compositor


Presidente do Supremo deve determinar mais prisões de condenados do mensalão hoje

Foto: Divulgação

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, pode decidir a partir desta segunda-feira (18) pela execução da sentença de outros dez acusados de participar do esquema do mensalão. Desses, sete podem ter a prisão decretada. Entre eles estão o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), e os deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT). Há ainda três condenados que cumprirão penas alternativas, como multa e prestação de serviços à comunidade, mas que ainda não tiveram suas penas executadas. Dos sete que podem ser presos, Barbosa decretou o trânsito em julgado do processo apenas para Roberto Jefferson, que não pode mais apresentar recursos que revertam a condenação e as penas estabelecidas. O delator do mensalão foi condenado a sete anos e 14 dias de prisão, além de multa de R$ 720,8 mil por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Punições inferiores a oito anos levam a regime semiaberto, mas a defesa apresentou um pedido de prisão domiciliar, em razão do estado de saúde do ex-parlamentar, que ainda será analisado. Os outros seis condenados ainda não tiveram o trânsito em julgado decretado por Barbosa. Também não está claro quais são os critérios usados pelo presidente do STF para ordenar a execução de todas ou algumas de suas penas. Mas, no entendimento pessoal de Barbosa, manifestado durante a sessão da última quarta (13) no STF, todos os seis podem ser mandados para a prisão. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário