ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia: Governador anuncia redução de 3 mil para 1,5 mil pessoas em eventos

Brumado: Presidente da Câmara testa positivo para Covid pela 3ª vez

Policiais civis aprovam estado de greve na Bahia

Site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia é hackeado

Prefeitura de Brumado vai iniciar reformas em casas atingidas pelas chuvas

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembro

Brumado registra 36 novos casos de coronavírus em 24h

Homem é preso suspeito de tráfico de drogas em Rio do Pires

Turismo nacional fechou novembro com faturamento de R$ 14,7 bilhões

Casal com criança de colo é flagrado com 14 kg de maconha e cocaína na Bahia

Matrícula na rede estadual de ensino começa na próxima segunda

Faustão é diagnosticado com Covid-19 e programa é suspenso na Band

Você sente muita fome a noite? Nutricionista da Clínica Mais Vida explica os motivos e o que fazer para diminuir

É hoje! Estrutura do Verão Vip pronta para receber Maiara & Maraísa, Tayrone e Parangolé

Caminhão bate em van, carro capota e sete ficam feridos

Israel doa 3 máquinas purificadoras de água às cidades atingidas por enchentes na Bahia

Bahia completa um ano de vacinação contra Covid-19 e redução de taxa de mortalidade

Livramento de Nossa Senhora: Homem é preso acusado de trafico drogas em bar

Brumado registra 140 casos ativos de Covid-19

ACM Neto testa positivo para Covid-19 e cancela agenda em Brumado e Região


Mãe teria tramado a morte do próprio filho; caso ganha repercussão

Foto: Divulgação / Polícia Civil

Uma mulher é procurada acusada de tramar a morte do próprio filho em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Alexandra Moura da Silva, de 26 anos, teria prometido sexo a José Nilton Pereira da Silva, de 35 anos, em troca do assassinato do filho dela Henrique Moura, de sete anos, ocorrido em 7 de janeiro de 2015, em Camaçari. O garoto foi encontrado em um córrego do município, dois dias após desaparecer. José Nilton confessou o crime após ser preso por tráfico de drogas, em 8 de agosto. O acusado ainda contou que Alexandra da Silva temia que o garoto contasse para a avó que a mãe planejava participar de um assalto a banco e que vendia drogas. A avó era quem cuidava da criança. Ainda segundo depoimento à titular da Delegacia Homicídios de Camaçari (DH/RMS), delegada Maria Tereza, existe a suspeita de que a mãe estaria usando o menino para levar e trazer drogas. Alexandra está foragida desde o dia 16 de agosto, quando foi decretada a prisão temporária dela.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário