ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eleições 2024: MDB agenda convenção para o dia 05 de agosto em Brumado

Brumado: Eleição para escolha da nova mesa diretora do Conseg será em setembro

Casal de idosos morre em colisão de moto com carro em Caculé

Brumado: CDL realiza nesta sexta (19) o sorteio da Campanha de São João de Prêmios

Clínica Mais Vida amplia quadro de especialistas firmando nova parceria com gastroenterologista/endoscopista

Eleições 2024: PMB declara apoio à pré-candidatura de Guilherme Bonfim a Prefeito de Brumado

Brumado: Polícia Militar realiza operação no trânsito e autua 11 veículos

Servidores do INSS decidem por manutenção de greve na Bahia

TSE pode requisitar tempo de emissoras de rádio e TV para comunicados

Brumado é a 6ª cidade da Bahia com melhor qualidade de vida, diz IPS

Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Bahia se torna referência na produção de queijos artesanais

Líder de facção morre em ação policial no município de Capim Grosso

Federação Bahiana de Futebol escala brumadense Celijunior, que morreu há mais de um ano, para o Intermunicipal 2024

Multinacional alemã planeja investir R$ 11 bilhões em nova unidade e gerar 3 mil vagas de emprego na Bahia

Motorista perde controle da direção e carro fica a centímetros de penhasco em Conquista

Comunidade rural na Bahia espera energia elétrica há mais de 20 anos

Ex-governador Nilo Coelho é homenageado com medalha 2 de Julho

Vitor Bonfim entrega Trator para comunidade rural em Brumado


Advogada que perdeu o emprego diz como é ser acompanhante de luxo, em blog

Após demissão, ex-professora universitária começou a fazer programas no DF. Ela recebeu o incentivo e permissão da própria mãe para se tornar cortesã. (Fotos: Divulgação)

Ex-professora de direito, Cláudia de Marchi, de 34 anos, se tornou acompanhante de alto luxo, em Brasília, após perder o emprego em uma faculdade e abandonar a carreira de 11 anos como advogada. Moradora de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, ela descreve a rotina de trabalho em um blog.  Ela disse ter sido demitida sem justificativa e, com contas para pagar e desempregada, decidiu se tornar cortesã. Para isso, recebeu o incentivo e permissão da própria mãe. Cláudia se diz criteriosa ao selecionar os clientes. Desde abril, ela atende pelo nome de Simone Steffani na capital do país. Como professora, Cláudia já mantinha um blog sobre feminismo, política, entre outros assuntos em que sentia nescessidade de expor a opinião dela. Como Simone, ela publica as experiências sexuais durante os atendimentos e até normas de etiqueta para os homens que desejam contatá-la.



Comentários

  • 1001acompanhantes

    "Legal, muitas ganham a vida assim... Nesse site tem várias garotas cadastradas www.1001acompanhantes.com"

Deixe seu comentário