ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Adolescente de 13 anos diagnosticada com tumor no cérebro aguarda por uma vaga em uma UTI avançada

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Mulher doa rim para namorado e homem acaba relacionamento após traí-la

Guanambi: Duas pessoas são conduzidas à delegacia por furto de energia

Euclides da Cunha: Mulher é achada morta dentro de imóvel com sinais de enforcamento

Brasil registra 84 mil casos de Covid e cerca de 1 milhão em uma semana

Guanambi: Prefeitura habilita 10 leitos clínicos para tratamento da Covid-19 e mais 10 leitos de suporte à UPA

Bahia atinge 18.314 casos ativos de Covid-19 e registra 18 mortes pela doença

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira


Delegados exigem de Cardozo ‘menos discursos’ e mais apoio à PF

Ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) (Foto: Divulgação)

Irritados com o corte de R$ 133 milhões no orçamento de 2016, os delegados de Polícia Federal decidiram pressionar o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) para que tome uma atitude em defesa da corporação. Em carta ao ministro, protocolada nesta segunda-feira, 28, um grupo de 37 delegados da PF cobra de Cardozo ‘menos discursos e mais ações efetivas do Ministério da Justiça em defesa da Polícia Federal’. Eles querem realização de ‘todos os atos institucionais necessários para impedir que a Polícia Federal seja alvo de um processo de sucateamento em razão do cumprimento da sua competência constitucional: combater o crime organizado, os crimes decorrentes dos desmandos políticos e econômicos e a corrupção’. “Caso Vossa Excelência reconheça a sua impossibilidade política em defender a Polícia Federal, os delegados exigem, então, que apoie e se engaje, ao lado da instituição, na busca pela autonomia orçamentária e financeira da Polícia Federal, por meio de gestões para a aprovação da PEC 412/2009, que tramita no Congresso Nacional, a qual garantirá a desvinculação da Polícia Federal do manto do Ministério da Justiça e que permitirá à instituição Polícia Federal se defender por seus próprios meios contra o processo de desmonte que a ela está sendo imposto”, insistem os delegados. O orçamento previsto inicialmente atingia R$ 1 bilhão. A PF avalia que o corte de 13% imposto pelo Congresso atinge o coração de sua atividade mais notória, as operações especiais de combate a malfeitos contra o Tesouro. A PF é vinculada ao Ministério da Justiça. A corporação não tem autonomia orçamentária, situação almejada por dez entre dez delegados.



Comentários

  • DE OLHO NO SISTEMA

    "ESTE MINISTRO E ADVOGADO DO PT DE DILMA E LULA COMO A POLICIA FEDERAL COMO DIZ OS DELEGADOS VAO COMBATER AS PRINCIPAIS MAZELAS DO DINHEIRO PUBLICO DA NAÇAO."

Deixe seu comentário