ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eleições 2024: MDB agenda convenção para o dia 05 de agosto em Brumado

Brumado: Eleição para escolha da nova mesa diretora do Conseg será em setembro

Casal de idosos morre em colisão de moto com carro em Caculé

Brumado: CDL realiza nesta sexta (19) o sorteio da Campanha de São João de Prêmios

Clínica Mais Vida amplia quadro de especialistas firmando nova parceria com gastroenterologista/endoscopista

Eleições 2024: PMB declara apoio à pré-candidatura de Guilherme Bonfim a Prefeito de Brumado

Brumado: Polícia Militar realiza operação no trânsito e autua 11 veículos

Servidores do INSS decidem por manutenção de greve na Bahia

TSE pode requisitar tempo de emissoras de rádio e TV para comunicados

Brumado é a 6ª cidade da Bahia com melhor qualidade de vida, diz IPS

Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Bahia se torna referência na produção de queijos artesanais

Líder de facção morre em ação policial no município de Capim Grosso

Federação Bahiana de Futebol escala brumadense Celijunior, que morreu há mais de um ano, para o Intermunicipal 2024

Multinacional alemã planeja investir R$ 11 bilhões em nova unidade e gerar 3 mil vagas de emprego na Bahia

Motorista perde controle da direção e carro fica a centímetros de penhasco em Conquista

Comunidade rural na Bahia espera energia elétrica há mais de 20 anos

Ex-governador Nilo Coelho é homenageado com medalha 2 de Julho

Vitor Bonfim entrega Trator para comunidade rural em Brumado


Baiana que foi vítima da tragédia em Mariana e perdeu pais e irmãs passa por Brumado pedindo ajuda

A itambeense, Nilda Rodrigues disse que sua história ficou enterrada na lama de Mariana (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

A baiana Nilda Rodrigues de Souza (46), natural de Itambé, que foi morar na cidade de Mariana há cerca de 6 anos, foi uma das vítimas da maior tragédia ambiental do país. Ele está em Brumado para tentar a vida novamente, já que perdeu tudo o que tinha na catástrofe. Aos prantos ela falou à reportagem do 97NEWS os momentos de pavor que passou relatando que “estávamos em casa quando, de repente, ouvimos um barulho terrível, como se fosse um terremoto e quando fomos ver era só lama. Procurei minha família e só consegui escapar com meu marido, perdendo meu pai, minha mãe e duas irmãs que acabaram sendo levados pela força da correnteza”.  Ela, que era dona de uma bomboniere em Mariana, descreveu que veio de lá para Montes Claros, recebendo ajuda das empresas de ônibus e ao chegar à Bahia recebeu o apoio da Viação Novo Horizonte, e está de passagem por Brumado pedindo ajuda, já que vai para Itapetinga para morar na casa de um parente de seu esposo. O relato chama a atenção, já que ela perdeu 4 entes queridos nessa tragédia que abalou o Brasil. “A vida perdeu o sentido para mim, não faço mais questão de grandes coisas na minha vida, pois tudo que eu tinha ficou soterrado na lama de Mariana”, finalizou. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário