ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Atleta vai representar Brumado no Campeonato Baiano de Karatê em Salvador

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité

Bahia tem nova redução e gasolina fica quase 10% mais barata; em Brumado o valor chega a R$ 5,09

Lacen realiza coleta de sangue de morador de Brumado com suspeita de Monkeypox

Vaca escorrega após invadir farmácia no Oeste da Bahia; vídeo viraliza na internet

'É melhor nos tratarem bem, senão vamos ligar o foda-se', diz Paulo Guedes em resposta à França

Homem é preso em operação de combate à pornografia infantil na Bahia

MP-BA lança cartilha digital que orienta sobre violência doméstica

Rosa Weber é eleita nova presidente do STF

Deputado João Carlos Bacelar discute com agentes de trânsito em Salvador


Mais um cão é envenenado no Bairro Santa Tereza; Setor de Endemias se negou a remover o animal

O colaborador da Ong AuAu, Joaquim Dias, lamentou a morte do animal (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

O Bairro Santa Tereza vem registrando ao longo dos últimos anos vários casos de envenenamento de animais. Mais um caso desta natureza aconteceu na manhã desta quinta-feira, dia 02, onde uma cadela acabou sendo vítima de um envenenamento, morrendo antes que o socorro pudesse ser efetuado. A reportagem do 97NEWS esteve presente no local, Rua Gertrudes Inácio Pereira e falou com o colaborador da ONG AuAu, Joaquim Pereira que relatou que “compramos o antídoto para tentar salvar a cadelinha, mas, infelizmente ela morreu antes de chegarmos”. Ele ainda fez questão de dizer que “quem fez isso não merece ser chamado de ser humano, pois é um ato de crueldade total”. O colaborador ainda destacou que “ligamos para o Setor de Endemias para vir pegar o animal para ser enterrado, mas eles disseram que não era responsabilidade deles não. Então ficamos de mãos atadas, pois o AuAu não tem veículo, nem maquinário e nem ferramentas para fazer isso, o que podíamos ter feito fizemos”. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário