ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Itapetinga: Passageira morre e três pessoas ficam feridas em capotamento na BA-263

Empresa abre várias vagas de emprego em Brumado

Botuporã: Três pessoas morrem e outras cinco ficam feridas em acidente na BA-156

Brumado: Campus da UNEB realiza a primeira sessão das oficinas de ‘Arteterapia’ no Bairro Urbis 2

Fisioterapeuta da Clínica Mais Vida fala sobre a importância da fisioterapia no alívio das dores causadas pela Chikungunya

Bahia ocupa 3° lugar no ranking nacional de habitações precárias, aponta fundação

Sindicato dos Comerciários conquista vários benefícios para todos os trabalhadores e trabalhadoras do comércio de Brumado e Região

Google Tradutor adiciona Guarani e outros idiomas da África, Ásia e América do Sul

Polícia Rodoviária Federal registra apreensão recorde de cocaína em 2021

Mãe tenta vender filho por R$ 400 e foge do hospital após parto

Brumado: Homem é preso após matar companheiro da ex-namorada com golpes de faca no bairro do Mercado

Planejamento das Eleições Gerais 2022 é debatido na sede do TRE-BA

Barra da Estiva: PM apreende seis carros com suspeita de serem clonados

CGU aponta R$ 2,6 bi em desvios do Farmácia Popular

Eleições no Clube Social de Brumado: Chapa 2 quer renovação e inclusão das mulheres na gestão

Estados dizem que cumpriram lei e vão recorrer no STF sobre ICMS no diesel

Em mais uma decisão, justiça suspende licitação que pretendia privatizar serviços de água e esgoto em Brumado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


‘Já estamos começando a passar fome seu prefeito e Guard Secure’, declara vigilante ao 97NEWS

O vigilante Juraci Campos Moura relatou a sua indignação ao 97NEWS (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

O impasse entre vigilantes, Guard Secure e prefeito de Brumado chegou ao limite e os cerca de 30 vigilantes que atuavam na empresa até o dia 30 de novembro de 2015 já começam a mostrar uma grande revolta com a situação. Na tarde desta quinta-feira, 22/01, o vigilante Juraci Campos Moura recebeu o repórter Marcos Paulo, do 97NEWS, para explicar a sua situação. “Estamos desde o dia 30 de novembro sem receber, estão nos devendo férias, 13º salário, tempo de serviço e nada, além do que não foi dada baixa na carteira o que nos está impedindo de arrumar um novo trabalho”, expressou. Muito indignado ele ainda citou que “esta indefinição entre a prefeitura e a Guard Security está nos prejudicando demais, já estamos começando a passar fome, porque estamos devendo na praça e ninguém já quer nos vender mais fiado, então prefeito Aguiberto e representantes da empresa, nos digam como vai ficar a nossa situação, já que vocês não se manifestam com uma decisão”. A esposa do vigilante também relatou a sua preocupação ao dizer que “estão acabando com a nossa vida, temos filhos que pedem comida e não podemos dar, temos dinheiro para receber, temos os nossos direitos e eles não estão nem ai, nos tratando como se fôssemos cachorros”. Ela foi mais além e disse que “se não for dada uma solução urgente para a questão vamos ter que tomar medidas drásticas, pois o desespero toma conta de nós”. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário