ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eleições 2024: MDB agenda convenção para o dia 05 de agosto em Brumado

Brumado: Eleição para escolha da nova mesa diretora do Conseg será em setembro

Casal de idosos morre em colisão de moto com carro em Caculé

Brumado: CDL realiza nesta sexta (19) o sorteio da Campanha de São João de Prêmios

Clínica Mais Vida amplia quadro de especialistas firmando nova parceria com gastroenterologista/endoscopista

Eleições 2024: PMB declara apoio à pré-candidatura de Guilherme Bonfim a Prefeito de Brumado

Brumado: Polícia Militar realiza operação no trânsito e autua 11 veículos

Servidores do INSS decidem por manutenção de greve na Bahia

TSE pode requisitar tempo de emissoras de rádio e TV para comunicados

Brumado é a 6ª cidade da Bahia com melhor qualidade de vida, diz IPS

Brasil registrou um crime de estupro a cada seis minutos em 2023

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Bahia se torna referência na produção de queijos artesanais

Líder de facção morre em ação policial no município de Capim Grosso

Federação Bahiana de Futebol escala brumadense Celijunior, que morreu há mais de um ano, para o Intermunicipal 2024

Multinacional alemã planeja investir R$ 11 bilhões em nova unidade e gerar 3 mil vagas de emprego na Bahia

Motorista perde controle da direção e carro fica a centímetros de penhasco em Conquista

Comunidade rural na Bahia espera energia elétrica há mais de 20 anos

Ex-governador Nilo Coelho é homenageado com medalha 2 de Julho

Vitor Bonfim entrega Trator para comunidade rural em Brumado


Bahia mantém maior número de não alfabetizados e 9ª maior taxa de analfabetismo do Brasil

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A Bahia registrou em 2022 cerca de 1.420.947 pessoas de 15 anos ou mais de idade que não eram alfabetizadas. Segundo o Censo Demográfico, a taxa de analfabetismo era 12,6%, o que representa que 1 em cada 10 habitantes de 15 anos ou mais, no estado, não havia dado nem o primeiro passo para o acesso à educação, um direito básico de todas as pessoas. Os Censos revelam ainda que, apesar de ter visto sua população não alfabetizada diminuir 17,8% entre 2010 e 2022, com menos 308.350 pessoas nessa condição, a Bahia não teve, nesse período, nenhum avanço na lista nacional do analfabetismo, mantendo-se nas mesmas posições de 12 anos atrás. Assim como ocorre há pelo menos 31 anos, desde o Censo de 1991, a Bahia continuava, em 2022, com o maior número de pessoas de 15 anos ou mais de idade analfabetas do Brasil. Além disso, repetindo 2010, o estado continuou com a 9ª maior taxa de analfabetismo entre os estados. A taxa de analfabetismo baiana em 2022 (12,6%) ainda não havia alcançado a taxa brasileira de 2010 (9,6%), ficando mais próxima do indicador nacional de 22 anos atrás, no Censo 2000 (que havia sido 13,6%). A Bahia teve o maior recuo absoluto da população não alfabetizada (menos 308.350 pessoas) porque tem o maior número de habitantes nessa condição, mas a queda proporcional (-17,8%) foi só a 15ª entre as 27 unidades da Federação, num ranking liderado por Rio Grande do Sul (-27,3%), Minas Gerais (-22,1%) e Paraná (-21,3%). Por sua vez, os estados onde a taxa de analfabetismo mais diminuiu foram Alagoas (menos 6,7 pontos percentuais), Paraíba (-6,0 pp) e Maranhão (-5,8 pp). A queda na Bahia (menos 4,0 pontos percentuais) foi a 11ª mais intensa. Ainda assim, frente a 2010, a taxa de analfabetismo na Bahia, e no Brasil como um todo, diminuiu em todos os grupos de idade, com mais intensidade justamente entre as pessoas de 65 anos ou mais.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário