ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 27 milhões

Universidades Estaduais Baianas apoiaram Carta Aberta à Democracia

Brumado: Duas mulheres ficam feridas em acidente na BA-148

Deputados e senadores querem aumentar os seus salários para R$ 36,8 mil

PMs de Contendas do Sincorá e Vitória da Conquista são investigados por homicídios em 2018 e 2019

Bahia confirma mais dois casos da varíola dos macacos nesta sexta

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité


Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre a Logoterapia e a superação dos traumas emocionais

Foto: Divulgação

Os traumas estão presentes no dia a dia, são feridas e danos emocionais ou psicológicos, baseados numa experiência traumática, que afetam as nossas emoções trazendo implicações, como: medo, ansiedade, depressão, agressividade, dificuldade nos relacionamentos, baixa autoestima, passividade e isolamento. O psicólogo da Clínica Mais Vida, Dr. Rafael Lopes explica que os traumas emocionais e psicológicos podem provocar muitos efeitos colaterais na nossa psique e nos prejudicar de inúmeras formas, nos deixando vulneráveis a desenvolver transtornos e doenças psíquicas. Mas para que isso não aconteça - e se acontecer, - que você consiga sair mais rápido com essas três lições da Logoterapia, que nos ensinam a lidar com os conflitos de origem emocionais: 1ª Reconhecê-los - Eu preciso corajosamente olhar para eles e encará-los de frente. Isso nem sempre é fácil, mas é preciso. 2ª Buscar compreendê-los - A partir do momento que eu reconheço, aceito e admito que o sofrimento e a tríade trágica fazem parte da existência humana e que isso vai acontecer na minha vida, eu vou buscar compreender. Como isso aconteceu? De onde veio? Como surgiu na minha vida? Porque contextualizar, me ajuda a aceitar melhor. Mas não simplesmente para que eu encontre uma explicação, o ponto não é esse. O especialista continua observando que a chave, é que a partir dessa compreensão eu possa conferir, na medida do possível, novos significados às minhas experiências traumáticas, novos significados àquilo que me magoou e me feriu. Salienta que quando eu consigo ressignificar, estou fazendo aquilo que Frankl nos diz ser uma das saídas: conferir sentido. E ainda, estou exercendo a minha característica humana de “Homo Patiens”. Que é quando eu sou capaz de transformar a tragédia em triunfo e o sofrimento em uma conquista. 3ª Aprender a praticar o perdão - É na prática do perdão que nós encontramos uma das maiores ferramentas para a superação do sofrimento e dos traumas. Dr. Rafael Lopes salienta que o ponto mais importante aqui, não é só o perdão do outro, é o perdão de mim mesmo, porque boa parte dos nossos traumas, das nossas feridas emocionais, tem a ver com a culpa. Quando nossas feridas, tem a ver com o sofrimento que o outro nos infligiu, o perdão do outro pode nos ajudar. Mas quando é algo relacionado à culpa, algo que eu cobro de mim mesmo, eu preciso exercer o perdão a mim. E para esse contexto o processo é o mesmo: ressignificação, contextualização… entender as circunstâncias. Continua dizendo que nós mudamos constantemente, você não é mais a mesma pessoa de antigamente, você mudou e merece o perdão. Você não pode se culpar por algo que você - um você diferente, um você do passado - fez. A culpa é um privilégio, segundo Frankl, porque ela nos ajuda a refletir e a pensar na mudança, mas nós não podemos nos deter na culpa. Nós devemos usá-la como uma forma de superar aquilo que ficou no passado. Reflita sobre isso e tente praticar essas três lições, tenho certeza que lhe fará muito bem! A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 9.9956-6868 (77) 3441-4500 / (77) 9.9989-6868.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário