ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem morre em confronto com policiais na Chapada Diamantina

TRE da Bahia volta exigir obrigatoriedade de uso de máscaras em suas dependências

Postos SAC na capital e interior fecham na sexta-feira (24) e sábado (25)

Bahia: Carreta pega fogo populares saqueiam carga na BR-116

Com 40 casos hospitalares em 22 dias, Sesab alerta para risco de queimaduras nos festejos juninos

Atendimento do INSS ficará suspenso durante o feriado de São João na Bahia

Receita alerta para golpes envolvendo a regularização de CPF

Tanhaçu: Motociclista fica ferido após atropelar animal na BA-142

Covid-19: Casos ativos chegam a 5,2 mil na Bahia e estado registra nove mortes em 24h

Câmara Municipal de Vereadores de Brumado recebe representante do Tiro de Guerra

Psicólogo da Clínica Mais Vida fala sobre a Logoterapia e a superação dos traumas emocionais


Bahia: Avô é acusado de estuprar neta de 6 anos; mãe da criança também era abusada

Foto: Divulgação l SSP-BA

Um homem, suspeito de estuprar a neta de seis anos, teve o mandado de prisão cumprido, na quinta-feira (22), na cidade de Nazaré. Ele deve responder por estupro de vulnerável e poderá ser condenado a uma pena de até 15 anos de reclusão. De acordo com a Polícia Civil, o abusador, de 43 anos, vinha sendo investigado após denúncia. As apurações também indicaram que o criminoso já havia estuprado a filha, quando ela era adolescente. No caso da neta, ele fazia constantes ameaças para que menina não revelasse os abusos. De acordo com o delegado Adilson Freitas, responsável pela investigação do caso, é importante que todos estejam atentos aos sinais apresentados pelas crianças, como mudança de comportamento diante de uma determinada pessoa. “Aqueles que convivem com a criança precisam perceber as atitudes delas e dialogar, para identificar as situações de abuso”, disse. Para elucidar o crime cometido pelo avô da vítima, foi disponibilizado o atendimento de um profissional, que realizou uma escuta especializada e coletou as informações pertinentes à apuração. O caso também teve o acompanhamento do Conselho Tutelar, que encaminhou a garota a uma rede de apoio. As equipes envolvidas no caso também destacaram a importância da denúncia. “A Polícia Civil da Bahia dispõe de canais, como o 181, no qual as pessoas podem denunciar anonimamente. Além disso, crimes como esse podem ser registrados em qualquer unidade territorial”, informou Freitas.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário