ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia: Governador anuncia redução de 3 mil para 1,5 mil pessoas em eventos

Brumado: Presidente da Câmara testa positivo para Covid pela 3ª vez

Policiais civis aprovam estado de greve na Bahia

Site da Secretaria de Segurança Pública da Bahia é hackeado

Prefeitura de Brumado vai iniciar reformas em casas atingidas pelas chuvas

Brasil registra 6 vezes mais casos diários de covid-19 que em dezembro

Brumado registra 36 novos casos de coronavírus em 24h

Homem é preso suspeito de tráfico de drogas em Rio do Pires

Turismo nacional fechou novembro com faturamento de R$ 14,7 bilhões

Casal com criança de colo é flagrado com 14 kg de maconha e cocaína na Bahia

Matrícula na rede estadual de ensino começa na próxima segunda

Faustão é diagnosticado com Covid-19 e programa é suspenso na Band

Você sente muita fome a noite? Nutricionista da Clínica Mais Vida explica os motivos e o que fazer para diminuir

É hoje! Estrutura do Verão Vip pronta para receber Maiara & Maraísa, Tayrone e Parangolé

Caminhão bate em van, carro capota e sete ficam feridos

Israel doa 3 máquinas purificadoras de água às cidades atingidas por enchentes na Bahia

Bahia completa um ano de vacinação contra Covid-19 e redução de taxa de mortalidade

Livramento de Nossa Senhora: Homem é preso acusado de trafico drogas em bar

Brumado registra 140 casos ativos de Covid-19

ACM Neto testa positivo para Covid-19 e cancela agenda em Brumado e Região


Cientistas criam antiviral com 99,9% de eficácia contra o coronavírus

Foto: Reprodução

Um antiviral com ação contra o coronavírus demonstrou 99,9% de eficácia em testes com camundongos nas primeiras fases de testes. O medicamento é desenvolvido por cientistas da Griffith University, na Austrália, e do centro de pesquisas City of Hope, nos EUA. A tecnologia utilizada é inovadora e envolve RNA silenciador de genes (siRNA) para atacar diretamente o genoma do vírus, impedindo a replicação. O material é envolto em uma cápsula de nanopartículas lipídicas que levam o siRNA até os pulmões do paciente, que tende a ser o local mais crítico da infecção. “O tratamento com a terapia em camundongos infectados com SARS-CoV-2 melhorou a sobrevida e evitou mortes. Notavelmente, em sobreviventes tratados, nenhum vírus pode ser detectado nos pulmões", afirmou em comunicado um dos pesquisadores, o professor Nigel McMillan. Outro ponto positivo do potencial medicamento é que ele é capaz de proteger contra uma família de betacoronavírus. Desta forma, pode ser usado no tratamento de variantes atuais ou que possam surgir no futuro. “Também mostramos que essas nanopartículas são estáveis ??a 4° C por 12 meses e em temperatura ambiente por mais de um mês, o que significa que este agente pode ser usado em ambientes com poucos recursos para tratar pacientes infectados”, continua McMillan.

 

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário