ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Palmeiras vence Flamengo na prorrogação e conquista 3º título da Libertadores

Brumado: Calçamento cede e caminhão fica com a roda presa no buraco no bairro Baraúnas

Caetité: Município volta registrar morte por Covid-19; uma mulher de 78 anos

Não há casos da nova variante identificados no Brasil, diz ministério

Brumado: SESOC discuti criação o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

'Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown', diz Presidente

27 de Novembro - Dia Nacional de Combate ao Câncer alerta para a prevenção da doença

Caculé: Família procura por advogado de 47 anos que está desaparecido

Suspeito de estuprar mulher após simular sessão espiritual é preso na Bahia

PMs são acusados de extorquir R$ 200 mil de família de ciganos

Criado em 1979, Tiro de Guerra de Brumado completa 42 anos

Brumado: Mais bancários, menos filas; Sindicato denuncia demissões nas agências bancárias do Sudoeste

Sem considerar pandemia, expectativa de vida do brasileiro sobe para 76,8 anos

Episódio #004 Tema Livre Podcast está imperdível com o radialista Kaká.

Sindicato dos bancários garante mais uma reintegração no Bradesco

Brumado: Blitz educativa da SMTT orienta condutores sobre o uso do cinto de segurança e 'jugular' no capacete

Colaboradores da Maxxnet doam sangue no Hemoba de Brumado

Brumado: Inadimplentes podem procurar agência dos Correios para o 'Feirão Limpa Nome'

Pai é preso por dever R$ 14 mil de pensão alimentícia na Bahia

Especialistas sugerem fiscalização extra nas urnas eletrônicas para combater fake news


Mãe vive há mais de cinco anos sem água e 1 ano em meio sem energia elétrica em Brumado; contas somam quase R$ 4 mil

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

A dona de casa Lidiane Barbosa Graia, moradora da Rua Sabino Lourenço de Carvalho, no bairro Malhada Branca, vive sem energia elétrica há 1 ano e meio e sem água tratada, há cerca de 5 anos. Sem um companheiro para ajudar nas despesas da casa, Lidiane tem cinco filhos (com idades entre 9 e 18 anos) e trabalha quando encontra. "Eu sou diarista, trabalho só quando tem, mas com essa pandemia as pessoas ficam com medo de chamar a gente", conta a mãe. Há cinco anos, a família vive sem água tratada. "A minha vida é muito complicada, eu não tenho dinheiro as vezes nem pra comer, quem me ajuda são os vizinhos, porque eu não tenho vergonha, quando não tenho eu peço", lamenta Graia. Há um ano e meio sem energia elétrica, a mãe conta ainda que televisão, geladeira e muitos outros eletrodomésticos eles não tem. "A maior tristeza é quando anoitece e meus filhos ficam com medo da escuridão, aqui nós temos que dormir cedo porque não tem energia. Eu não tenho uma geladeira para guardar a comida que recebo de ajuda", conta. 

Até o relógio da prestadora de energia já foi removido - Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Sem água em casa, a família toma banho na casa de uma vizinha. "Graça a Deus eu tenho uma vizinha que me ajuda muito, mas a situação aqui não é fácil", diz. Para voltar a ter água na residência Lidiane precisa pagar as contas em atraso que já somam quase R$ 2.500,00. Já as contas de energia elétrica somam R$ 1.450,00. "É péssimo! É ruim para cuidar das crianças, dar banho, lavar louça, é muito ruim". Para ajudar a família basta ligar no telefone (77) 9.9928-2721, falar com Ana (vizinha).

 



Comentários

  • Júnior lima

    "Com uma população de mais de 70 mil pessoas se cada um sensibilizar e da pelo menos 1 real podemos ajudar essa família "

Deixe seu comentário