ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 27 milhões

Universidades Estaduais Baianas apoiaram Carta Aberta à Democracia

Brumado: Duas mulheres ficam feridas em acidente na BA-148

Deputados e senadores querem aumentar os seus salários para R$ 36,8 mil

PMs de Contendas do Sincorá e Vitória da Conquista são investigados por homicídios em 2018 e 2019

Bahia confirma mais dois casos da varíola dos macacos nesta sexta

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité


Municípios atendidos pela Central de Atendimento Covid em Brumado registram aumento nos casos de coronavírus

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Após o período de eleições municipais e uma virada de ano com pessoas em praias no litoral da Bahia, a cidade de Brumado se manteve numa média razoável de casos, oscilando entre 200 à quase 300 casos do novo coronavírus. No entanto, cidades da região tiveram aumento significativo com relação ao número de contaminados pelo vírus. Moradores de municípios vizinhos como Aracatu, Malhada de Pedras e Dom Basílio são os que mais tem buscado atendimento na Central de Atendimento Covid (UPA), localizada no bairro Malhada Branca, em Brumado. Em entrevista ao site 97NEWS, o coordenador da unidade, Anderson Cardoso disse que a demanda de atendimentos ao pacientes da região aumentou. “As cidades vizinhas começaram a requisitar mais a unidade por conta de pacientes grave. Isso também aumentou muito a nossa demanda”, informou. O coordenador destacou que, em termos de atendimento, o número de pacientes idosos e jovens se equipara. Porém, quanto se trata do desenvolvimento de sintomas graves, as pessoas acima de 60 anos e com sobrepeso estão mais propensas aos internamentos. De acordo com ele, hoje a unidade dispões de quatro respiradores, e quase sempre três deles estão com pacientes aguardando vaga em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) nos municípios de Vitória da Conquista, Feira de Santa ou na capital Salvador. "Esses pacientes quando chegam aqui, já são casos bem agravantes, e por isso colocamos nos respiradores. Mas com a demanda nas grandes cidades, a espera na fila por uma vaga acaba agravando o quadro clínico dos pacientes", afirmou Cardoso.

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário