ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 27 milhões

Universidades Estaduais Baianas apoiaram Carta Aberta à Democracia

Brumado: Duas mulheres ficam feridas em acidente na BA-148

Deputados e senadores querem aumentar os seus salários para R$ 36,8 mil

PMs de Contendas do Sincorá e Vitória da Conquista são investigados por homicídios em 2018 e 2019

Bahia confirma mais dois casos da varíola dos macacos nesta sexta

Badalado restaurante de Livramento é demolido pelos proprietários após decisão Judicial

Brumado: Câmera flagra homem furtando caixa de som em loja de utilidades do centro; assista

Brumado: 34ª CIPM intensifica segurança e realiza blitz na cidade

Criança de 2 anos e oito meses morre após ser atropelada em Guajeru

Xiaomi apresenta robô humanoide que reconhece tristeza e 'consola'

Carta pela democracia atinge 1 milhão de assinaturas

Preço dos alimentos puxa inflação e salário mínimo é defasado

Justiça manda prender goleiro Bruno por atraso na pensão alimentícia

Acidente deixa três mortos na BA-142 entre os municípios de Ituaçu e Barra da Estiva

Brumado: Audiência discute intolerância religiosa e ataques a religião de matriz africana

Polícia descobre desmanche de carros durante operação em Caetité


Nome de Glauber Rocha é ignorado em discurso de Bolsonaro na inauguração do novo aeroporto em Conquista

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Durante os discursos oficiais que fez na inauguração do aeroporto em Vitória da Conquista, nas falas para convidados e uma direcionada ao público, o presidente Jair Bolsonaro (PSL)não mencionou o cineasta conquistense Glauber Rocha. Na terça-feira (23), as duas filhas de Glauber se manifestaram nas redes sociais sobre a inauguração do terminal que leva o nome do pai delas. “Nesse momento de perda da memoria, de retrocesso, onde a cultura e todo o âmbito da dignidade humana é atravessado por uma consciência sórdida, nesse ano que Glauber faria 80 anos e é homenageado no aeroporto de sua terra Vitoria da Conquista, faz-se necessário não transformar o uso indevido de seu nome para propósitos políticos e ideologistas, de um homem que não mais está aqui, e sim celebrar e reincendiar sua visão de um Brasil liberto, que deve estar ao lado dos que sonham e lutam, com a coragem e a entrega que ele manifestou em vida”, escreveu Ava Rocha. Segundo Paloma Rocha, outra filha de Glauber, não há o que comemorar sobre o uso do nome do cineasta neste momento. Elas criticaram o modo como a cultura tem sido encarada pelo novo governo, situação que não seria celebrada pelo pai. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário