ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Covid-19: cai de 12 para 8 semanas prazo entre as doses da AstraZeneca

Presidente da Alba assume interinamente o governo da Bahia após viagem de Rui e Vice

MP-BA recomenda que Guanambi desalugue prédio da Cultura após erros em licitação

Brumado tem 100,3% da população acima de 12 anos vacinada com a primeira dose

Bahia: Menino de 11 anos cria simulador para jogos de celular com materiais recicláveis

SSP-BA recebe empresas para contratação de câmeras corporais

Psicóloga Paula Machado aborda o tema: Sabemos lidar com as perdas?

Brumado: Um ano depois, 'funileiro' termina veículo inspirado no modelo WT

Operação Nossa Senhora Aparecida: PRF apreende cerca de R$ 2,5 milhões em drogas nas estradas da Bahia

Brumado: Após bloqueio de moradores, SMTT remove pneus de via no Apertado do Morro

Bahia: No combate a violência doméstica e tráfico de drogas, Polícia deflagra ação no interior

Brumado: Presidente da Câmara é vítima de fake news e denuncia crime à Polícia Cívil

STF derruba lei que liberava venda de remédios para emagrecer

Salvador: PM apreende armamento e drogas durante evento de paredão

Durante live, Bolsonaro volta a defender 'kit covid'

Bahia: Cerca de 14 mil processos de suspensão de CNHs serão arquivados

Brumado: Sindsemb homenageia os professores com mensagem de agradecimento e valorização

STJ autoriza retorno de Maurício Barbosa ao cargo de delegado da PF

Major Leila Silva realiza visita institucional a presidente da Câmara de Brumado

Brumado: TOR apreende produtos eletrônicos sem nota fiscal na BR-030


Ato contra cortes na educação mobiliza poucos estudantes em Brumado

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O ato contra os cortes no orçamento das universidades e institutos federais pelo Ministério da Educação acabou não reunindo muitas pessoas em Brumado, na manhã desta quinta-feira (30). A manifestação aconteceu no fim da manhã em semáforos das Ruas Dr. Marcolino Moura e Dr. Mário Meira, centro da cidade. No ato, os manifestantes levaram cartazes e gritaram palavras de ordem contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Eu sou estudante e não abro mão de mais pesquisa e educação”, gritaram. Na manifestação, o representante da União dos Estudantes de Brumado, Vanberg Barros, 29 anos, destacou que mesmo com poucos alunos aderindo o movimento devido a direção das escolas não podendo liberar os alunos, mas os que poderam participar mostrou sua insatisfação com o que vem acontecendo na educação. "Esse ato é para que possamos conversar com a sociedade e tentar mostrar que a educação é o caminho, e não tirando o dinheiro da educação que vamos resolver o problema do país", disse Barros. O representante da UEB esclareceu ainda que mesmo os professores e sindicalistas não aderindo ao ato desta quinta-feira, em sala de aula ou até mesmo em atos públicos como este, os profissionais da educação declararam total apoio ao movimento legítimo dos estudantes. "Esse movimento é dos estudantes, mas em muitas cidades ao contrário de Brumado, aderiram ao movimento e servidores foram as ruas como nas cidades de Vitória da Conquista, Caetité e Guanambi paralisaram, então é sinônimo de que eles estão compartilhando o mesmo sentimento de defesa da educação", comentou Vanberg que ainda lembrou da próxima paralisação que acontecerá no dia 14 de junho. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Já a estudante Jéssica Bruna Lima, 19 anos, disse ao 97NEWS que o ato serve para chamar a atenção da sociedade de um modo geral, que pretendem no futuro ingressar em uma universidade estadual ou federal e não poder mais. "O governo está tratando a educação como uma despesa e não como investimento, e quando se corta investimentos na manutenção das instituições de ensino, no caso das universidades, dos IFS que vão parar de funcionar em setembro deste ano, eles não estão só afetando a manutenção em si, mas todo corpo docente daquela instituição que não vão ter como suprir as necessidades que a instituição tem para se manter funcionando", comentou. A estudante ainda chama a atenção da comunidade para conhecer de perto o que os cortes na educação pode representar para educação. "O ato de hoje também serve para abrir os olhos da população a título de conhecimento, pois muitos pais ainda não tem conhecimento do que a redução nos investimentos poderá cursar no futuro da nossa educação", diz Jéssica Bruna.

 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS


Comentários

  • Diones Leite da Silva

    "Gostaria que fosse perguntado para esses estudantes qual a diferença de corte e contingenciamento? Onde eles estavam quando houve contingenciamento nos governos passados?? Porque todos os governos recorreu ao contingenciamento, quando tinha baixa na arrecadação."

  • marco antonio

    "Há uma grande desinformação por parte dos organizadores do evento citado, porque direção nenhuma impôs entraves para os alunos participarem do evento. o que realmente aconteceu é que os próprios estudantes não compareceram nem em sala de aula e nem na sua própria manifestação. Seria falta de interesse ou pura comodidade em poder acordar mais tarde sem precisar ir para a escola? Fica a pergunta"

Deixe seu comentário