ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

PF cumpre mandados em Rio de Contas e Livramento de Nossa Senhora na Operação 'Work Out'

Ladrões se vestem de operários e roubam fios de cobre subterrâneos em obra no centro de Salvador

Brumado: Corrida à vagas no Legislativo tem recorde de candidatos inscritos

Brumado: Município confirma 17ª morte por coronavírus; já são 235 casos ativos

Bahia antecipa pagamento de aposentados e pensionista no mês de setembro

Corpo de mulher em estado de decomposição é encontrado em Aracatu

'Números de óbitos ainda estão altos', diz Rui ao ser questionado sobre volta às aulas

Brumado: Venha conhecer a loja Império 10

Eleições 2020: Em cinco anos, patrimônio de Eduardo Vasconcelos dobra de valor e passa dos R$ 4 milhões

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

PM acaba com festa de 'paredão' e apreende equipamento de som em Brumado

Gel Sol: Uma empresa especializada em renovar o seu Consumo de Energia!

SSP-BA aponta queda de 62,5% de número de latrocínios em agosto

Brumado: Jovem morre em colisão entre moto e carro no bairro Santa Tereza

Pax Nacional é referência no segmento funerário e se destaca em toda região

Brumado confirma 16º óbito por coronavírus e quase 200 casos ativos da doença


Brumado: Se aprovado na Câmara projeto de monumento terá uma balança ou machado como simbologia; diz sacerdote

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Sendo alvo de várias discussões em Brumado, o projeto 07/2019, ao contrário de que muitos especulam, não terá uma escultura de um orixá no canteiro central da Avenida Lindolfo Azevedo Brito. Em entrevista ao 97NEWS, o sacerdote Dionata de Xangô, explicou como será o monumento se for aprovado em duas votações na Câmara Municipal de Brumado. Como já foi afirmado pelo próprio sacerdote, defensor da religião de Matriz Africana, o monumento será custeado por iniciativa privada e por adeptos da religião Afro-Brasileira. "Ao contrário de que muitos criticam, o monumento está entre dois objetos sagrados. Um é a balança, que representa a Justiça, ou pode ser o machado de dois gumes, que também é uma ferramenta sagrada do orixá Xangô", ressaltou Dionata, que ainda destacou que acredita na Justiça e na Constituição. "Mediante ao que acontecer na sessão desta sexta-feira, estarei apto a tomar as devidas providências junto ao Ministério Público, porque eu não vou me sentir rejeitado, não vou ser descriminado, porque acredito na minha crença e no meu credo", afirmou o sacerdote ao esclarecer que a religião Africana sempre foi de resistência, "então nada disso me amedronta, nada disso me faz recuar", disse ao 97NEWS. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário