ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Preço do botijão de cozinha nas refinarias aumentou mais de 600% entre 2002 e 2021

Caminhão desgovernado tomba em frente a rodoviária da região e deixa motorista ferido

Tanhaçu: Homem de 38 anos morre após levar choque em freezer

Casos de Covid sobe e Brumado volta a registrar óbito por conta da doença

Guanambi: Retorno das aulas na rede municipal é adiado por causa de casos de Covid-19

PM mata irmã após discussão e é presa pelo próprio marido no RJ

Casos de varíola dos macacos chegam a 76 em todo o país, diz Ministério da Saúde

Negros são a maioria das vítimas de crimes violentos no Brasil, mostra levantamento

Bahia registra 3.480 novos casos de Covid e mais cinco mortes em 24h

Lutando pelo título do Campeonato Brumadense, Magnesita e Vila Nova se enfrentam neste domingo (3)

Anagé: Motociclista de 27 anos fica ferido após acidente na BA-262

Bahia deve registrar poucas chuvas em julho; volume pode ser abaixo dos 80 mm

Jovem morre após perder controle de veículo e bater em árvores na BA-262, próximo à Aracatu

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumadense ganha R$ 10 mil em sorteio do Nota Premiada Bahia


Poderes divergentes: Enquanto a Câmara decreta ponto facultativo de três dias, prefeito diz que funcionários do executivo vão trabalhar

Foto: Composição l 97NEWS

A Câmara Municipal de Brumado decretou ponto facultativo para os servidores da casa legislativa na segunda-feira, dia 4. A folga extra emenda com o dia 5 (terça-feira), e quarta de cinzas, em 6 de março. Com isso, o servidor vai ter cinco dias de folga, incluindo o fim de semana. O decreto foi divulgado no Diário Oficial da Câmara. Mas divergindo os poderes, a Prefeitura de Brumado revogou a compensação que também reconhecia o feriado, de forma que, neste período, os seus servidores irão trabalhar normalmente. Sabendo do corte no ponto facultativo, nos últimos dias, surgiram polêmicas por parte do funcionalismo público. A iniciativa do prefeito gerou críticas dos servidores, principalmente alegando que muitas empresas não irão abrir em determinados dias, sendo assim, impossível de dar andamento em alguns documentos. Além disso, representa um custo para os cofres públicos, que já estão com o orçamento de folha em seu limite, o que poderia ser evitado ou compensado em obrigações trabalhistas, assim como todo e qualquer trabalhador na iniciativa privada.



Comentários

  • Edvaldo Borges de Oliveira

    "Bom dia isso é uma vergonha qui o Prefeito Eduardo Vasconcelo está fazendo com os servidores públicos municipais só vaze uma denuncia no ministério público estadual "

Deixe seu comentário