ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Serviço de primeiro emplacamento só poderá ser realizado após a confirmação de dados

Brumado: Adolescente de 13 anos diagnosticada com tumor no cérebro aguarda por uma vaga em uma UTI avançada

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Mulher doa rim para namorado e homem acaba relacionamento após traí-la

Guanambi: Duas pessoas são conduzidas à delegacia por furto de energia

Os melhores aromatizantes para ambientes você encontra na Império Utilidades

Euclides da Cunha: Mulher é achada morta dentro de imóvel com sinais de enforcamento

A Pax Nacional tem credibilidade e compromisso comprovado, não aceite imitações

Brasil registra 84 mil casos de Covid e cerca de 1 milhão em uma semana

Conheça o kit 'Barriga Tanquinho' de Marcelo Esportes

Guanambi: Prefeitura habilita 10 leitos clínicos para tratamento da Covid-19 e mais 10 leitos de suporte à UPA

RotSat: Conheça o nosso site com 'Menu' de acesso rápido

Bahia atinge 18.314 casos ativos de Covid-19 e registra 18 mortes pela doença

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira


Brumado: Sobrevivente de descarga elétrica conta como foi o acidente; falta de EPI pode ter causado a morte do colega

O profissional usava chinelos e não os equipamentos de EPI, como recomendado - Foto: Luciano Santos l 97NEWS

"No momento, foi uma sensação de desespero. Só senti um tremor e fiquei me debatendo no telhado". Assim descreve o trabalhador, morador de Brumado, sobre o choque que o feriu e vitimou seu amigo, após manutenção no telhado de uma clínica odontológica na Av. Antônio Mourão Guimarães na tarde desta terça-feira (26). Iran da Silva Leite, de 57 anos, levou uma descarga elétrica enquanto colocavam uma manta de proteção contra chuva. O acidente ocorreu por volta das 16h50min. Segundo ele, o que contribui para o choque foi a falta de equipamentos de segurança necessários. Ele nunca usou por opção. O pedreiro reconhece que a atitude foi imatura e quase fatal. Iran lembra que ficou gritando por socorro e pedindo a Deus por sua vida. "Foi um milagre de Deus. Só gritava senhor tem misericórdia". Emocionado, ele diz que na hora só pensava em sua esposa. "Pedia a Deus para que não morresse sem antes ver a minha esposa", conta com lágrimas nos olhos. O acidente com Iran serve de exemplo para todos os profissionais tenham precauções no dia a dia. "Quando é hora de realizar qualquer serviço é bom usar os equipamentos de segurança", salienta a vítima. Quando uma pessoa vai fazer uma construção, deve consultar um especialista. Isso evita um possível choque e até morte. O alerta serve também para dentro de casa. Os riscos de choque dentro e fora de residências é comum. Ao manusear equipamentos eletrônicos, as pessoas podem receber uma descarga muito alta e não sobreviver. Apesar do acidente, o pedreiro passa bem. Já o seu companheiro de trabalho Edilúcio de 47 anos teve morte instantânea.

Equipes do DPT removeram o corpo de Edilúcio do telhado no início da noite - Foto: Luciano Santos l 97NEWS


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário