ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Jornalista Daniel Simurro morre aos 58 anos em Brumado

Brumado: Há 19 dias município não registra morte por Covid-19

Guanambi: Rui entrega reforma de estrada e autoriza R$ 35 milhões em ações

Brumado: Blogueiro Daniel Simurro é internado após mal súbito em sua residência

Brumado: Sindicato dos Mineradores denuncia assédio moral em empresa de refino de talco

Brumado retoma vacinação de adolescentes com 16 e 17 anos nesta terça-feira (21)

Novas chamas atingem Chapada Diamantina entre Mucugê e Lençóis

Caetité lidera produção mineral baiana em agosto

Em carta, governadores desmentem Bolsonaro sobre alta da gasolina

Brumado: Manifestantes protestam contra Bolsonaro e prefeito Eduardo Vasconcelos em praça pública

Brumado: Após 1 ano e cinco meses, grupos de capoeira retornam com encontros em praças

Brumadenses são presos em Goiás por roubo de carga avaliada em R$ 180 mil

Brumado vacina contra a Covid nesta segunda-feira, pessoas de 12 a 17 anos com comorbidades

Bombeiros continuam em combate a incêndios na Bahia

Brumado: Mulher fica ferida após acidente entre carro e moto no bairro Santa Tereza

Vítima de câncer, morre ator Luis Gustavo aos 87 anos

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Vacina da Pfizer não foi causa provável de morte de adolescente, diz governo de SP


Alunos do Curso de Pedagogia da Uneb realizam passeata de protesto; ‘a sociedade brumadense está sendo afrontada’, afirmam

Os futuros pedagogos querem chamar a atenção da sociedade em geral para a situação (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

O pedido de suspensão do Curso de Pedagogia da Uneb de Brumado, que foi objeto de uma ação popular movida pela advogada e pedagoga caetiteense, Magda Souza David, a qual foi impetrada pelo juiz da Comarca de Caetité, José Eduardo das Neves Brito, vem gerando muita insatisfação na comunidade escolar brumadense e um forte sentimento de indignação nos 40 alunos do curso. O curso continua em andamento, já que, segundo a direção da universidade não chegou, até o momento, nenhum comunicado oficial da justiça. Na manhã desta sexta-feira (31), esses alunos realizaram um ato de protesto contra a decisão e saíram pelas ruas do centro da cidade para pedir o apoio da sociedade. O 97NEWS acompanhou a manifestação e falou com alguns alunos que expressaram a sua inconformidade com o fato. “Foi uma tremenda surpresa, pois o curso é totalmente legal. Ficamos chocados e indignados, porque todos os alunos enfrentaram um processo muito árduo para ingressar no curso, e vem, agora, um juiz de outra cidade pedir a suspensão. É realmente um absurdo”, disparou a estudante Marla Porto da Silva. Já a aluna Gilvanete Messias subiu o tom ao questionar que “o prejuízo não é só para os alunos, é para a sociedade brumadense. É difícil de entender como uma ação legal, interdepartamental, pode ser derrubada por uma advogada que reside em Caetité?” e ainda citou que “até quando pessoas de fora irão tirar o nosso direito. Todos sabem que a necessidade de pedagogos em Brumado e região é enorme, então isso é uma punhalada na educação”. Os alunos esperam que a decisão seja retirada e o curso continue normalmente.

Indo às ruas eles passaram a sua mensagem (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário