ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Vereadora Verimar do Sindicato, em audiência com o secretário da SERIN, discute proposta para asfalto que liga Brumado ao Distrito de Terra Vermelha

Brasil: 75% das famílias têm dívidas, aponta Mapa do endividamento

Ministério da Saúde oferece mais de 21 mil vagas para Médicos pelo Brasil

Judiciário da Bahia inaugura varas em duas cidades baianas

Novas regras da Tarifa Social devem beneficiar mais de 11 milhões de pessoas

Polícia extermina plantação com mais de 18 mil pés de maconha em Curaçá

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Brumado: Divulgado o calendário de funcionamento do comércio no mês de dezembro

Mês de novembro apresentou menor número de mortes violentas na Bahia

Região Nordeste concentra quase metade das pessoas em situação de miséria, aponta IBGE

Nordeste: Comitê Científico do Consórcio recomenda cancelamento de Réveillon e Carnaval

Brumado: Após passar pela Secretaria Municipal de Esportes, Paulo Sérgio volta a presidência da LBF

Agência é explodida em Iguaí, Sudoeste do Estado

Bahia recebe 150 mil doses de vacina BCG após municípios enfrentarem desabastecimento


Brumado: Alunos brumadenses participam de seletiva para representar o Brasil nas Olimpíadas Internacionais de Astronomia e Astrofísica

Foto: Divulgação

Os estudantes Marcos Vinicius de Jesus Almeida, da Escola Centro Integrado de Educação Professora Maria Sônia e Professor Sá Teles e o estudante Diego Dias de Carvalho, da Escola Professora Maria das Graças Assis Correia, foram convidados para a seletiva que poderá representar o Brasil na 10ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia (OLAA) e a 12ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA) 2019. Nos próximos meses, dez estudantes brasileiros representarão o país em duas competições internacionais ligadas à ciência do espaço. A primeira será realizada em outubro, na cidade de Ayolas, no Paraguai. Já na IOAA, a ser realizada no mês de novembro, em Pequim, na China. Em 2017, o Brasil também teve destaque na competição, marcada pelo resultado histórico de uma medalha de prata, duas de bronze, duas menções honrosas e um prêmio especial. Para chegar às olimpíadas internacionais, primeiro os estudantes tiveram que se destacar na OBA, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Tudo começou no ano passado, quando os estudantes participaram da 20ª edição da competição nacional junto com outros 661.359 alunos inscritos, de 7.291 escolas diferentes e espalhadas por todo o Brasil, orientados por cerca de 54 mil professores. Depois de serem premiados na OBA, os estudantes competiram com outros três mil medalhistas e fizeram três provas online. Dessa etapa, 100 alunos se classificam para uma seletiva presencial. Nessa fase, os estudantes passaram por duas provas teóricas, uma de reconhecimento do céu, outra de planetário e uma quinta de lançamento de foguetes. Dos 100, 24 serão selecionados para compor as equipes oficiais e reservas das olimpíadas internacionais. No momento, os times começam a se preparar para os próximos desafios. Entre os dias 2 e 7 de setembro, os estudantes se encontraram com astrônomos e especialistas da área para organizar grupos de estudos, oficinas e observações do céu a olho nu, com instrumentos e com o planetário digital da OBA.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário