ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Adolescente de 13 anos diagnosticada com tumor no cérebro aguarda por uma vaga em uma UTI avançada

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Mulher doa rim para namorado e homem acaba relacionamento após traí-la

Guanambi: Duas pessoas são conduzidas à delegacia por furto de energia

Euclides da Cunha: Mulher é achada morta dentro de imóvel com sinais de enforcamento

Brasil registra 84 mil casos de Covid e cerca de 1 milhão em uma semana

Guanambi: Prefeitura habilita 10 leitos clínicos para tratamento da Covid-19 e mais 10 leitos de suporte à UPA

Bahia atinge 18.314 casos ativos de Covid-19 e registra 18 mortes pela doença

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Comprovante de vacinação passa a ser exigido em delegacias da Bahia

Piloto morre após queda de avião em Luís Eduardo Magalhães

Vitória da Conquista: Terreiros de religiões de matriz africana ganham imunidade tributária

Brumado registrou 178 casos ativos de Covid-19 na sexta-feira


Brumado: Sensação de insegurança faz com que comércios e residências aumentem os investimentos em equipamentos de vigilância e ronda noturna

Uma simples volta pelo centro comercial de Brumado fica facilmente perceptível o aumento dos investimentos em segurança eletrônica (Foto: Luciano Santos | 97NEWS)

Cansados da insegurança e da sensação desagradável que ela produz, moradores e comerciantes de alguns bairros de Brumado decidiram agir e tomar medidas de precaução, como instalar equipamentos de videomonitoramento e contratar vigilância noturna. Nas últimas pesquisas divulgadas pelos sindicatos do Brasil, os comerciantes estão gastando cada vez mais dinheiro com grades, câmeras de segurança e alarme. O aumento no número de assaltos e agressões vem espalhando medo por trás dos balcões de estabelecimentos em Brumado, de mercearias, supermercados, comércio varejista, clínicas e das residências, que, muitas vezes, se tornando verdadeiras fortalezas. Para evitar assaltos, os comerciantes chegam a aplicar, em média, 20% do faturamento mensal em segurança dos estabelecimentos. A maioria investe em circuito interno de TV, alarmes e grades nas portas. Já nas residências, em alguns casos, os investimentos são altos, com sistemas cada vez mais modernos. A falta de um contingente policial mais abrangente, aumenta a sensação de insegurança na cidade, especialmente no período noturno, então, quem pode se proteger não pensa duas vezes.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário