ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia: APLB é denunciada por coagir professores para que recebam precatórios; entenda

Aracaju: Famílias disputam linguiça vencida descartada em terreno

Anvisa aprova uso de autotestes para Covid-19 no Brasil

Psicóloga especializada em Terapia Cognitiva Comportamental passa a fazer parte do quadro de especialistas da Clínica Mais Vida

Bahia vacina mais de 90% dos bovinos e bubalinos contra a febre aftosa

Caso do tripléx do Guarujá envolvendo Lula é arquivado pela Justiça

Brumado: CIPRv divulga relatório de acidentes do mês de janeiro de 2022 nas rodovias da região

Bahia: Governo suspende feriado prolongado no período do carnaval

Brumado registra 292 casos ativos e 3 pacientes internados por conta da Covid-19

Brumado: Sala do empreendedor auxilia na declaração anual do MEI

Brasil: 32 milhões de doses da vacina Janssen ainda não foram distribuídas às cidades

Pastores são presos por estupro de vulnerável e cárcere privado na Bahia

Ipespe mostra Lula no topo das intenções de voto, com 44%; Ciro e Moro empatam

Laboratórios privados deixam de notificar casos de Covid-19 na Bahia, diz Sesab

Brumado: Durante fiscalização na garagem da Novo Horizonte, PM apreende acessórios e cosméticos falsificados dentro de ônibus

Brumado: Polícia cumpre mandado de prisão contra traficante de drogas

Brumado: Prefeito destaca 1º vestibular de medicina que será realizado de forma online

Alunos da rede municipal de ensino de Brumado conquistam medalha de prata na OBMEP 2021

Homem é encontrado morto em Livramento de Nossa Senhora

Fundo Eleitoral de 2022 é 7 vezes maior do que valor destinado à Anvisa em 2021


2017: Agressões contra mulher brumadense crescem 130% ao ano, diz coordenadora do Creas

Os casos de violência contra a mulher no país cresceram a cada ano, e em Brumado, a situação infelismente não é diferente. Dados do Centro de Referência Especialização de Assistência Social (Creas) indicam que os casos de violência contra a mulher tiveram aumento de mais de 130%, este ano em Brumado. Os casos mais registrados são: violência física, psicológica e moral. Os dados foram divulgados pela coordenadora do Creas, Janine Caldeira. A também assistente social disse que desde a instalação do Creas em 2009, este ano, que nem terminou, já é considerado o mais violento contra a mulher. Janine considera que o aumento nos números é reflexo da força que as mulheres ganham na sociedade. "Com vários mecanismos governamentais e ação feminista nas ruas e em redes sociais, nós nos sentimos mais seguras e fortalecidas para registrar as ocorrências. Porém ainda há culpabilização da vítima e minimização da agressão durante o relato nas delegacias", afirmou. 

Foto: Luciano Santos l Conteúdo 97NEWS

Outro fator que agrava ainda mais, é que, o fato de não possuir uma Delegacia da Mulher, em Brumado, muitas delas, acabam não registrando, por medo ou vergonha. "Grande parte das agressões físicas está ligada ao alcoolismo e uso de drogas, e a maior incidência é nos finais de semana", declarou. O não registro das ocorrências se devem a ao fato de as vítimas terem medo dos agressores. Ainda segundo a assistente, o que mais preocupa é pelo fato de a grande maioria das ocorrências ocorrem dentro da família. As agressões partem de maridos, companheiros e até filhos e netos das vítimas. Por conta dos dados coletados, o quadro para a mulher na cidade é considerado emergencial. Caldeira disse ainda que os casos de violência se dão tanto em famílias carentes como em pessoas de maior renda financeira. Para se combater a violência contra a mulher a atenção afetiva é fundamental. "O papel da mulher na sociedade, hoje, é de luta pelos seus direitos e para desconstruir o machismo. Falta um caminho tenso e extenso, mas é a única saída para mudar realidade do Brasil", disse.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário