18.Abr.2017 - 17:31
 
Presidente do Legislativo sai em defesa da administração e garante que ‘o tempo irá esclarecer novamente que Eduardo estava certo’
Daniel Simurro | 97NEWS
 
 

O presidente do Legislativo, vereador Léo Vasconcelos, saiu em defesa do prefeito Eduardo Vasconcelos (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)
 

A sessão desta segunda-feira (17) do Poder Legislativo de Brumado superou expectativas e serviu para demarcar o território entre situação e oposição. Os embates foram mais calorosos que os habituais, projetando que as discussões políticas irão ganhar corpo. Este cenário, que, inclusive é salutar para o processo democrático, poderá ter novos desdobramentos. Vale ressaltar que no início do ano legislativo era dado como certo que a oposição teria somente a voz solitária do vereador Zé Ribeiro (PT), mas passados pouco mais de dois meses, mudanças ocorreram e os vereadores do PV, Lek Cabeleireiro e Elias Piau, além de Santinho (PTC) acabaram aderindo a oposição, o que está dando mais robustez às sessões do Legislativo. Um dos pontos altos da sessão de ontem foram os pronunciamentos do presidente Léo Vasconcelos (PDT) que, primeiramente, confirmou que os embates acabam dando um tom muito mais democrático às sessões. Ficou claro também o seu status como um dos políticos de confiança do prefeito Eduardo Vasconcelos (PSB). Em sua defesa, ele citou os recentes Projetos de Lei do Executivo que foram enviados ao Legislativo, argumentando que “os projetos podem ter sido polêmicos, mas, em momento algum foram impopulares, pois buscavam avanços significativos para o município. Temos a consciência limpa que votamos para o bem da nossa terra, pois reconhecemos a grande capacidade administrativa do prefeito Eduardo, que já comprovou o seu compromisso com Brumado”. Em sua peculiar eloquência, ainda descreveu que “assim como foi com o projeto do presídio em 2005; assim como foi com a proibição da comercialização do leite ‘in natura’; assim como foi com a adutora de Cristalândia, que tinha sido classificada como um ajuntamento de sacos de areia; assim como foi com a vinda do lote da FIOL e, assim como aconteceu com tantos outros projetos que na época também tinham sido considerados polêmicos, temos a certeza, que o tempo, novamente, mostrará que Eduardo estava certo, pois ele é um visionário, está à frente do seu tempo e as suas linha de raciocínio não é imediatista e sim a longo prazo”.