ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Mega-Sena acumula e prêmio pode chegar à casa dos R$ 90 milhões

Mais um crime brutal confirma grau de violência em Brumado

Cerca de 30 prefeitos são investigados pelo MP por nepotismo na Bahia

‘Aqui todo mundo é parente’, alega prefeito baiano acusado de nepotismo

Em crise, Vitória enfrenta a Chapecoense neste sábado (22) pelo Brasileirão

Luto em Conquista: Morre o professor da UESB, Otoniel Magalhães Morais, vítima de câncer

Brumado: Operação 'Paz no Trânsito' tem continuidade na manhã deste sábado (22)

Brumado tem carreata e protestos contra preços dos combustíveis

Cristaluz inaugura moderna loja com um amplo showroom na área de produtos elétricos e iluminação

Estado é condenado a pagar R$ 160 milhões para 44 baianos por ação de 1991

Mega-sena pode pagar R$ 78 milhões em sorteio neste sábado

CCJ aprova fim de carros oficiais de autoridades; projeto seguirá para plenário

Vereadora Lia Teixeira participa de cerimônia com o presidente do TRE-BA

Lula cita Rui Costa como nome viável para disputar a presidência em seu lugar

Número de reclamações contra a Caixa sobre o FGTS mais que triplica em 1 ano

Fake News: Como identificar as notícias falsas

Entenda como a Reforma Trabalhista vai afetar quem já está empregado

Rio: Forças Armadas irão para as ruas diz Ministro da Defesa

Realidade bizarra: robô sexual agora ouvirá seus problemas

Vândalos destroem cabos de provedor de internet mais uma vez, e geram prejuízos a Maxxnet em Livramento


Câmara rejeita urgência para votar Reforma Trabalhista. Waldenor também votou contra

(Foto: Divulgação)

Na noite de ontem (18), depois de uma manobra articulada pela base governista para votar a Reforma Trabalhista ainda na quarta-feira, o governo de Michel Temer (PMDB) amargou derrota na Câmara dos Deputados com a rejeição do requerimento de urgência para apreciação do Projeto de Lei 6787, que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O deputado federal Waldenor Pereira (PT-BA) foi um dos parlamentares que votaram contra “a pressa governista em apreciar o PL que pode jogar a CLT no lixo e rasgar os direitos dos trabalhadores do Brasil”. O parlamentar baiano, que é membro da Comissão Especial da Reforma Trabalhista, afirma que a derrota de ontem foi uma “grande vitória dos trabalhadores, mas que a luta deve continuar, não só no Congresso, mas especialmente nas ruas”. “Eles trabalham com três frentes que têm como objetivo retirar direitos dos trabalhadores. Tem o projeto 4330, que hoje se encontra no Senado Federal. Em seguida, eles resgataram o projeto 4328, de 1998, o qual eu considero o mais nocivo, e que foi aprovado por essa casa há algumas semanas e existe ainda esse PL 6787, o qual é objeto de apreciação da Comissão Especial da qual faço parte, e que hoje, por meio de mais um golpe, eles tentaram aprovar em caráter de urgência, para não haver debate suficiente com a população, mas foram derrotados”, explicou Waldenor. O placar foi de 230 para os governistas contra 168 da oposição. No entanto, para o requerimento de urgência ser aprovado, era preciso 257 votos favoráveis. Waldenor acredita que esta derrota já mostra um reflexo das manifestações populares no posicionamento dos deputados e que, “no dia 28 de abril, é preciso que o Brasil vá novamente às ruas, que paralise suas atividades, em defesa dos direitos trabalhistas e sociais e contra o golpe em curso no país”. 

(Foto: Divulgação)


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário