ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Convite: Câmara Municipal de Brumado

Brumado: Babilônia na sinalização de trânsito promovida pelo DNIT vira motivo de piada nas redes sociais

Aracatu: Após um mês da 'Operação Chronos', prefeito continua afastado do cargo; investigações continuam e prisão ainda não foi descartada

'Sem Fôlego': Doze são presos e 68 botijões apreendidos em ação de combate à venda ilegal de gás

Lúcio se diz tranquilo sobre operação da PF: 'não encontrarão nada de errado'

Mega-Sena pode pagar R$ 4 milhões hoje (19)

Brumado: No combate à criminalidade, 34ª CIPM lança o 'Zap Denúncia'

Nas redes sociais, músicos e amigos de `Kley Santos´ prestam homenagens ao brumadense

UFBA abre curso de graduação na UAB de Brumado

Jovem conquistense desaparece após pegar um táxi; família pede ajuda

Brumado: Em novas dependências, SMTT vai em busca de superar severa crise interna; rumores apontam até para a extinção do órgão

Ex-prefeito de Piripá (BA) é condenado novamente por desvio de R$ 186 mil da Educação

Modernidade: Autorizado o pagamento de multas em débito e crédito

Brumado: Identificado o jovem que acabou morrendo em trágico acidente industrial na manhã desta quarta-feira (18)

Tragédia em Brumado: Jovem operário morre após máquina cair em cima de sua cabeça

Medicina do Trabalho na Clínica Master com Dr. Joaquim Donato Júnior

Devassa Puro Malte será a cerveja oficial da Arena Safadão

Bahia: Eternit pode ser condenada a indenizar sociedade em R$ 225 mi por uso de amianto

Filhote de veado é resgatado por médico às margens da BA-148 em Livramento

Dermatologista Dr. Bruno Prado atende no Centro Médico São Gabriel


Animais soltos pelas ruas: O retrato do abandono e do descaso de uma Brumado que já está sendo vista como uma ‘cidade fantasma’

Para os visitantes esse é o quadro atual de Brumado, uma cidade abandonada (Fotos: Daniel Simurro | 97NEWS)

Há mais de duas décadas Brumado vem convivendo com a situação dos animais soltos pelas ruas da cidade sem que fosse dada uma soução para o problema. No começo os casos eram tímidos, esporádicos e de fácil controle, mas, com o passar do tempo, bois, vacas, bodes, cavalos e cães começaram a “desfilar” tranquilamente pelas vias públicas, ao melhor estilo “cidade fantasma”. De uns dois anos para cá a situação que já estava crítica, ultrapassou os limites do aceitável, já que o número de animais, principalmente de cães errantes, aumentou de forma considerável, trazendo assim inúmeros transtornos para a população, sendo que até alguns acidentes foram registrados. Algumas tentativas foram feitas por parte das autoridades para tentar resolver o problema, mas, se esbarrou, no primeiro momento, na falta de consenso, o que acabou gerando um certo enfrentamento entre Prefeitura Municipal e Ministério Público. Visando equalizar a situação, foi celebrado um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta, entre as partes, no qual ficou acertado a construção de um canil/gatil para abrigar os animais que seriam tirados das ruas. 

 

As matilhas de cães errantes em um dos cartões postais da cidade, os jardins da Câmara de Vereadores de Brumado (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

 

Outros atores importantes nessa questão foram, justamente, os grupos de defensores dos animais, que, de forma heroica, se desdobram em ações de salvamentos e na busca de realizar as adoções, numa tentativa corajosa de amenizar a situação. Nesse contexto, então, surgiu um novo impasse, já que o TAC incluía a participação da ONG AUAU na manutenção do Canil/Gatil Municipal, que, logo de início, constatou que a construção do equipamento público era totalmente inadequada para abrigar os animais, além de ser muito longe da cidade. Diante disso, a situação que já se agravava, se tornou crônica na atualidade, com projeção ainda mais preocupante, pois previsões estimam que a população canina errante na cidade já ultrapassa a quantia de mais de 700 animais. É difícil andar por um bairro em que não se veja uma matilha de cães errantes, muitas vezes acompanhada de uma “tropa de equinos”. Recentemente o vereador Zé Ribeiro Neves (PT) apresentou uma importante indicação para a construção de um Centro de Zoonoses em Brumado, a qual se for atendida será um passo muito importante na busca de se reverter a situação. 

 

Uma cena emblemática no maior cartão postal da cidade, a Praça Coronel Zeca Leite | Foto: 97NEWS Conteúdo

 

Neste feriadão da Semana Santa, a cidade recebeu inúmeros visitantes, sendo que alguns deles foram ouvidos pelo 97NEWS e os relatos apontavam para uma única afirmação de que “Brumado parece uma cidade fantasma, uma terra arrasada, abondada pelos seus governantes”. Mesmo sabendo que essa sombria indagação não pode ser compreendida de forma literal e não condiz com a realidade, pois a situação é muito mais ampla e envolve uma problemática complicada, pelo menos, para os visitantes, o retrato de Brumado, para eles, é mesmo de uma “cidade fantasma”, onde as imagens de matilhas de cães errantes que invadem as ruas da cidade, juntamente com outros animais, falam por si só. A leitura de alguns cidadãos conscientes é que parece estar existindo um jogo de “empurra”, por parte da administração municipal e do MP, pois, principalmente quando se questiona os representantes do poder, eles dizem que não podem fazer nada, pois as normas impostas foram muito rígidas e impedem quaisquer ações de retirada dos animais das ruas. No meio desse “fogo-cruzado” está a AUAU, que luta com “unhas e dentes” na busca da defesa dos animais, principalmente após as últimas ondas de envenenamento, mas que, devido aos recursos limitados, não pode fazer milagre. 

 

Nas proximidades da Praça Heráclito Cardoso, outro cartão postal da cidade, as matilhas de câes errantes vêm aumentando de forma considerável (Foto: Daniel Simurro | 97NEWS)

 

Então, a situação é crônica e entra na esfera sensível da saúde pública e, a população, que é a que mais sofre, não suporta mais “assistir” esse “filme triste” de uma cidade que era para ser a “joia rara” do sertão, mas que devido à “insensibilidade da letra”, vem passando a imagem de uma “cidade fantasma”, que parece abandonada pelos seus governantes. Agora fica a grande pergunta: até quando essa situação que já passou dos limites irá perdurar?; será que algum membro da alta sociedade precisará ser mordido ou ser vítima de uma doença transmitida por esses animais, ou, um caso extremo acontecer de uma criança indefesa atacada?, pois, para muitos, só assim, para que a solução seja dada com urgência uma solução para a questão. 



Comentários

  • Aliane Aguiar

    "Gente sem noção do que é ter uma vida a mercê da própria sorte nas ruas quando relatam os \"perigos\" que os animais possam causar aos humanos! É rir para não chorar, dessa sociedade hipócrita que só se preocupa com o proprio umbigo ao falar dos animais! Raramente se vê uma preocupação com o bem estar deles. E quando vão se deitar, pedem a Deus bençãos para familia... Bençãos? pelo que? Tá fazendo o que de bom pra merecer?"

Deixe seu comentário