ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: Polícia Militar recupera celulares de vítimas de dupla de assaltantes

Cirurgião geral na Clínica Mster com o Dr. Pedro Thiébaut

'Estamos trabalhando somente para sobreviver', afirmam proprietários de vans que fazem o transporte de passageiros para a V.P. Vargas

'Estamos revoltados com essa situação, pois o abandono é total’, clamam os moradores que residem próximo à quadra dos Olhos d´Água

Brumado: Baixe o aplicativo da Viação Catarino e facilite o seu transporte

‘Não sou oposição ao prefeito’, diz Rui sobre pedido de prisão de Neto

Doutor em Ciência da Computação divulga Carta Aberta ao povo de Brumado

Desabafo impactante de universitária brumadense coloca em xeque slogan da administração municipal; 'não passa de um sofisma'

Paramirim: Ação desastrosa na liberação de vazões, provoca devastação em Balneário da cidade

Brumado: Gestante é autuada com pedras de crack; ela tinha mandado de prisão em aberto em seu desfavor

Artistas brumadenses brilharam no Xll Festival de Música Popular de Ibotirama

Amigos de Joab Paiva irão realizar grande show em prol do artista brumadense

Zé Ribeiro explica o seu posicionamento contrário ao Projeto de Lei 21/2017

Comissão aprova reforma política com ‘distritão’ e fundo eleitoral

Vereador Lek faz desabafo que marca a sessão do Legislativo desta segunda-feira (14)

Nenhum dos 417 municípios baianos teve as contas aprovadas sem ressalvas pelo TCM

Brumado: Membros da GCM e agentes do SMTT recebem capacitação técnica em primeiros socorros

Estudantes brumadenses que residem na REUSB são comunicados que têm que abandonar a propriedade até o final do mês

'Já tem 8 meses dessa vergonha. Até quando iremos suportar?', questionam moradores da Urbis II

Mistério Público de Livramento de Nossa Senhora abre processo contra prefeito Ricardinho por ausência de nomeação de concursados


Incrível: Jovem deixou 14 livros escritos à mão e criptografados antes de sumir, diz mãe

Bruno Borges, de 24 anos, está desaparecido desde a segunda (27). Sete dias depois, a mãe dele, Denise Borges, falou sobre o mistério que envolve o sumiço do filho.

O estudante de psicologia Bruno Borges, de 24 anos, está desaparecido desde a última segunda-feira (27) em Rio Branco. Uma semana após o ocorrido, a mãe dele, a psicóloga Denise Borges, falou mostrando uma série de razões que a fazem acreditar que o caso não se trata apenas de mais um sumiço de pessoa. O desaparecimento do jovem é investigado pela Polícia Civil do Acre. O coordenador da Delegacia de Investigação Criminal (DIC), delegado Fabrizzio Sobreira, afirmou que todas as possibilidades estão sendo consideradas, mas que o caso segue em sigilo. A última vez que os parentes o viram foi durante o almoço convencional com a família, na segunda-feira, após os pais voltarem de uma viagem de mais de 20 dias. Denise conta que Bruno voltou para casa e todos seguiram o dia normal de trabalho. Mais tarde, o pai de Bruno, o empresário Athos Borges, retornou para a residência da família em Rio Branco e percebeu que o filho não estava. “Eu fui a última pessoa a ver o Bruno. Eu deixei ele na esquina de casa e dali eu fui embora. Ele falou até mais pai, e a partir dali a gente não teve mais notícia”. Atrás da porta do quarto, mantida 24 dias trancada enquanto os pais viajavam, no lugar de móveis, uma estátua do filósofo Giordano Bruno (1548-1600), por quem tem grande admiração, orçada em R$ 7 mil, e 14 livros extremamente organizados, escritos à mão. Alguns deles copiados nas paredes, teto e no chão. Todas as obras – identificadas por números romanos – criptografadas. O desaparecimento de Bruno só foi percebido quando o pai entrou no quarto e viu as mudanças que haviam sido feitas no local. “Eu entrei lá e não vi a cama, não vi nada, só vi aquilo tudo. Naquele momento eu vi que o Bruno tinha ido embora”, conta o empresário. Enquanto os pais viajavam, Bruno ficou em casa com o irmão gêmeo Rodrigo Borges, que não quis comentar o caso, e Gabriela Borges, a irmã mais velha. “Ele falava que era o projeto dele, eu questionava ele porque eu, como irmã, não poderia saber o que era o projeto e ele me disse que iria me contar o que era em duas semanas. As pessoas falam porque que você não foi lá e abriu aquela porta? As pessoas têm que entender que não se tratava de uma criança, ele é um adulto e tem a privacidade dele, me incomodava, mas eu não podia arrombar a porta”, disse Gabriela. A irmã conta ainda que Bruno chegou a deixar uma chave que relaciona letras aos símbolos e, com base nisso, os irmãos conseguiram traduzir algumas coisas. “O título de um dos livros é ‘A teoria da absorção do conhecimento'”, contou Gabriela.

No quarto, os escritos são feitos de forma impecável, com precisão e simetria (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre) O mistério repercutiu nas redes sociais depois que um vídeo – gravado sem autorização da família – viralizou. No quarto, os escritos são feitos de forma impecável, com precisão e simetria, como em uma página de caderno. Várias simbologias foram desenhadas no cômodo e também ao redor da estátua. Um quadro na parede em que Bruno aparece sendo tocado por um extraterrestre também mostra o interesse do jovem pelos mais diversos assuntos. Denise lembra que o filho havia falado, há bastante tempo, de um projeto em que estava trabalhando e para o qual precisaria de dinheiro. Em resposta, ela falou que patrocinaria se soubesse do que se tratava, pedido que foi rejeitado. Segundo a mãe, Bruno iniciou a produção em 2013 e, há um ano, passou a se dedicar na finalização.“Ele dizia que era secreto e não dei o dinheiro. Então, ele começou a procurar pessoas que acreditassem nele sem contar o que era o projeto. Ele só me falava que estava escrevendo 14 livros que iriam mudar a humanidade de uma forma boa. Ele me pediu um ano sem trabalhar para terminar e eu, orientada por um médico, deixei”, fala. Ainda sem saber o que os livros escondem, a mãe revela que até o dia 1° de março, data em que viajou de férias, o quarto de Bruno estava com os móveis habituais. Os outros dois irmãos, no entanto, revelaram que, a partir da saída dos pais, a porta passou a ficar sempre fechada. Foram exatos 22 dias fazendo as mudanças. “Antes disso, ele tinha escrito cinco livros. Um deles ele queria patentear, porque havia lançado uma teoria. Ele me pediu ajuda e eu disse que iria ler. Li três vezes. Somente na terceira, quando fui ler, entendi. Nunca tinha visto uma coisa daquela, era perfeita a teoria dele, que somos interligados em tudo. Ele queria patentear e eu não dei conta”, diz. A estátua de Giordano Bruno – réplica da que existe no Campo dei Fiori, em Roma – é um dos objetos emblemáticos. A família ressalta que não sabe exatamente em que momento o artefato entrou na casa. A peça foi produzida na capital acreana e levada à residência na semana passada em um momento que o jovem estava sozinho. O dinheiro para custear o projeto, de acordo com Denise, Bruno conseguiu com um primo, R$ 20 mil. “Tem muitos anos que ele vem estudando filosofia, era muito fã de Giordano. Meu filho sabe falar sobre qualquer assunto, tem uma capacidade intelectual muito alta. Já leu a Bíblia toda e a obra de Shakespeare inteira”, relata. Muitas teorias envolvem o caso. Nas redes sociais, internautas atentaram inclusive à visível semelhança física entre o acreano e o próprio Giordano Bruno, com quem compartilha um dos nomes. Para alguns, o jovem pode estar tentando terminar as obras do filósofo, trabalho interrompido pela sua morte pela Inquisição.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário