ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Barra do Choça: Ônibus da Novo Horizonte cai em ribanceira; Motorista evitou uma tragédia

SP: Justiça autoriza transfusão de sangue em recém-nascido de família Testemunha de Jeová

Zé Carlos de Jonas participa do lançamento do Projeto ‘Mutirão das Cirurgias Eletivas 2018’

Brumado: Motociclista fica ferido em colisão próximo ao SAC

Nota de Esclarecimento | Ermony Ataíde Gomes

Promoção 'Quinta Maluca' do Rey do Dellivery ainda melhor

Rio do Antônio: ‘Alex de Deca’ tem mandato extinto; vereadora foi empossada em seu lugar

Bahia: Projeto obriga Coelba a deixar toda fiação do estado subterrânea

Vereadora Lia Teixeira acompanha o início dos serviços de recuperação da estrada que liga Cristalândia a Umburanas

Caetité: Carreta carregada com bois tomba na BR-030; vários animais morreram

Quartzolar a primeira do Norte e Nordeste no ramo de argamassa e rejunte a ser certificada pelo ISO 9001/2015

Lek declara apoio às pré-candidaturas de Márcio Moreira e ‘Manelão’

Após desapropriação de terreno ao lado do IFBA, prefeitura abre licitação para construção de muro

Prefeitura de Dom Basílio negocia dívida deixada por ex-gestores; o valor chega aos R$ 7 milhões

1º de Maio dos Mineradores

Polícia invade velório para destravar celular com digitais do defunto

Consumidor: Descubra por quanto tempo seu nome fica no SPC ou Serasa

Urologia é no Centro Médico São Gabriel com Dr. Ricardo Ferraz

Brumado: Estudantes dos Cursos de Logística e Contabilidade do CEEP realizam visita técnica

Vitória e Corinthians empatam no Barradão pela partida de ida das oitavas-de-final Copa do Brasil


Baiana que foi vítima da tragédia em Mariana e perdeu pais e irmãs passa por Brumado pedindo ajuda

A itambeense, Nilda Rodrigues disse que sua história ficou enterrada na lama de Mariana (Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

A baiana Nilda Rodrigues de Souza (46), natural de Itambé, que foi morar na cidade de Mariana há cerca de 6 anos, foi uma das vítimas da maior tragédia ambiental do país. Ele está em Brumado para tentar a vida novamente, já que perdeu tudo o que tinha na catástrofe. Aos prantos ela falou à reportagem do 97NEWS os momentos de pavor que passou relatando que “estávamos em casa quando, de repente, ouvimos um barulho terrível, como se fosse um terremoto e quando fomos ver era só lama. Procurei minha família e só consegui escapar com meu marido, perdendo meu pai, minha mãe e duas irmãs que acabaram sendo levados pela força da correnteza”.  Ela, que era dona de uma bomboniere em Mariana, descreveu que veio de lá para Montes Claros, recebendo ajuda das empresas de ônibus e ao chegar à Bahia recebeu o apoio da Viação Novo Horizonte, e está de passagem por Brumado pedindo ajuda, já que vai para Itapetinga para morar na casa de um parente de seu esposo. O relato chama a atenção, já que ela perdeu 4 entes queridos nessa tragédia que abalou o Brasil. “A vida perdeu o sentido para mim, não faço mais questão de grandes coisas na minha vida, pois tudo que eu tinha ficou soterrado na lama de Mariana”, finalizou. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário