ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Bahia tem 15.963 casos confirmados de Covid-19

RHI Magnesita apoia campanha 'Máscara Para Todos' na Bahia

Quase 26 mil mortes por coronavírus é registrada no Brasil; 411.821 casos foram confirmados

Nutricionista Maiana Chaves esclarece o que são os probióticos, pré-bióticos e simbióticos

Agência da Caixa volta a abrir neste sábado em Brumado

Bebê é resgatado por Graer após capotamento de veículo em rodovia

Urandi: Município decreta 'toque de recolher' e medida já está valendo

Recebendo auxílio emergencial? Em 2021 você pode ter que devolver

Brumado: Sobe para 24 os casos positivos de Coronavírus; Notificações chegam a 1000

Bahia: MP aciona instituições de ensino superior e solicita redução de 30% nas mensalidades durante pandemia

Proibição de transporte intermunicipal pelo Estado não se aplica ao deslocamento rural em Brumado

Revoltante: Avô é preso suspeito de abusar sexualmente da neta de 1 ano

Brumado: Dor e comoção marcam enterro da pequena Larissa Emanuelle de 9 anos morta em incêndio na zona rural

Fábrica da Azaleia vai demitir 600 funcionários em razão do novo Coronavírus em Itapetinga

Sob pressão da crise do coronavírus, bancos cortam juros do cartão de crédito

RHI Magnesita: Usar máscara é questão de responsabilidade

Bahia registra 15 mil casos confirmados de coronavírus

Bolsonaro sanciona projeto de socorro financeiro a estados e municípios

Brumado: Prefeitura realizará força-tarefa no comércio local visando o cumprimento dos decretos contra o Coronavírus

Caetité: Servidores contratados da Prefeitura denunciam salários atrasados


Prefeita de Porto Seguro é acionada por contratar a banda Aviões do Forró por R$ 300 mil

(Foto: Reprodução)

Em meio à crise, valores contratados pela Prefeitura de Porto Seguro para contratações das bandas para o período junino deixaram parte da população do município insatisfeita. Para o São João Elétrico, no total, foram gastos mais de R$ 3 milhões. Só a banda Aviões do Forró embolsou R$ 300 mil para se apresentar no município. Uma Ação Popular foi instaurada na Vara de Fazenda Pública da Comarca de Porto Seguro pedindo o bloqueio dos bens da prefeita Claudia Oliveira (PSD,foto) e o consequente ressarcimento dos cofres públicos. A Ação Popular está foi aberta em nome de Marcos Roberto Santos de Souza por “violação dos princípios administrativos”. O cidadão argumenta que o valor pago para a apresentação de “menos de 1 hora” da banda “não corresponde ao cachê efetivamente cobrado pela famigerada banda para apresentações em outros municípios”. Para embasar a argumentação, compara o valor pago em Porto Seguro com outros municípios da Bahia e do Nordeste.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário