ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Cipe-Chapada prende homem com revólver, drogas e dinheiro em Milagres

WhatsApp vai lançar nova versão; veja as mudanças

Como a Bahia virou uma potência mundial do marketing político

Após ser espancada, mulher denuncia o marido e posta foto do rosto no Whatsapp

Bahia estreia neste domingo no Baianão sem três titulares

O Congresso poderá votar ainda no primeiro semestre projeto que regulariza o funcionamento de cassinos no Brasil,

Efeito Waack: Globo cobrará multa milionária de contratado em 'comportamento anti-ético'

Violência em Itapetinga: Adolescente é executado e outro morre em confronto com a PM

Mais de 1,4 mi de eleitores ainda não fizeram biometria na BA; prazo termina dia 31

Haddad sugere que Viagra passa a ser vermelho para homenagear 'T' de Lula pelo Brasil

Cristiane Brasil é autorizada pelo STJ para assumir o Ministério do Trabalho

BR-430: Motoqueiro é atingido por caminhão e tem morte instantânea na região de Caetité

20 de janeiro: Brumadenses irão comemorar o `Dia de São Sebastião´ patrono de Brumado

Jornalista global se demite após 18 anos para investir em bitcoin

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 15 milhões hoje (20)

Instrumentos que foram roubados de Caetano Veloso são recuperados pela Polícia

Governo da Bahia divulga resultado provisório de concurso para soldado da PM

Barreiras: Pai é suspeito de agredir filha com machado após ela reagir a tentativa de abuso

Olha o Gás: Petrobras reduz preço de gás industrial e comercial em 6,3% a partir de sábado

Brumado: Confira a programação do `Verão Vip 2018´


Bug descoberto em Android pode afetar 1 bilhão de telefones

(Imagem: Reprodução)

Um bug descoberto no sistema operacional Android pode deixar cerca de 1 bilhão de telefones vulneráveis a ataques de hackers. O prblema foi descoberto por pesquisadores e ocorria toda vez uma foto, mensagem ou vídeo era enviado para outro smartphone. O Google afirma que já corrigiu o erro, mas que milhares de usuários ainda precisam atualizar o software. Ainda segundo os pesquisadores, a falha é extremamente perigosa e possibilitava que hackers enviassem um código através de uma mensagem multimídia e conseguiria ter acesso ao Stagefright, serviço dentro dentro do Android. Após a ativação, o Stagefright permitiria o uso de aplicativos e funções do celular, como a câmera, sem a permissão do usuário. "Estas vulnerabilidades são extremamente perigosas pois não precisam de nenhuma ação da vítima para serem exploradas", escreveram os pesquisadores, da companhia americana especializada em segurança Zimpherium. "Esta vulnerabilidade foi identificada em um ambiente de laboratório (usando) dispositivos com Android mais velhos e, até onde sabemos, ninguém foi afetado", informou o Google. A impresa disse ainda que vai disponibilizar mecanismos de proteção em código aberto.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário