ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Contendas do Sincorá: Policiais civis da 20ª Coorpin prendem falsa médica que atuava de forma ilegal na Região Sudoeste

Brumado: Idoso morre ao ser atropelado por moto no bairro São Jorge

Brumado: Golpistas usam nome de mulher que teve casa incendiada no Brisa 1 para pedir no comércio

CICOM de Brumado auxilia no resgate com casal de turistas perdidos em trilha da Chapada Diamantina

Brumado: 'Nem abaixo assinado resolveu', dizem moradores do Apertado do Morro cobrando melhorias para o bairro

Brumado: Prefeitura concede alvará para início das obras da faculdade de medicina

TSE aprova normas para Eleições Municipais em 2020

Brumado: Bandido se passa por paciente, fica em fila e tenta roubar idoso

Clínica Master realizou workshop: ‘Saúde Ocupacional e o Faturamento de Sua Empresa’

Brumado: Em busca do selo Unicef, audiência pública debate o papel de meninas e mulheres como líderes

Adolescentes são suspeitos de estuprar menino de 7 anos em banheiro de escola em Vitória da Conquista

Grupo discutirá extinção do Nasf na Câmara de Vereadores

Barragens de Rio de Contas e Paramirim estão com estruturas comprometidas, aponta ANA

Brumado: Moradores da comunidade do Jatobá apontam abate clandestino de suínos e caprinos

Caminhão desgovernado atinge lava jato e residência no município de Ituaçu; Veja o vídeo

Brumado: Casa pega fogo no residencial Brisa 1, moradores ajudaram controlar incêndio

Eleições 2020: Pré-candidato 'Manelão' comenta consulta pública realizada pela Séculus

Em passagem por Brumado, ciclista gaúcho pedala em gratidão a Deus após obter cura

Gestão por blocos de municípios é solução para universalizar saneamento básico na Bahia

Brumado: Polícia Militar apreende motocicletas com placas falsa e chassi suprimido


Prefeito de Santo Sé é condenado a 10 anos de prisão por desvios de recursos e estelionato

(Foto: Reprodução)

O prefeito Ednaldo dos Santos Barros, da cidade de Sento Sé, a 689 km de Salvador, foi condenado a seis anos, dez meses e 24 dias de de prisão, por desvio de recursos públicos, na quinta-feira (23). A decisão foi da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia, que acatou denúncia oferecida pelo MP (Ministério Público) estadual por meio do Núcleo de CAP (Crimes Atribuídos a Prefeitos). De acordo com o MP, Barros também foi condenado a quatro anos e 26 dias de prisão, além de multa, por tentativa de estelionato. Nas duas condenações, a 2ª Câmara determinou que o prefeito faça o ressarcimento dos danos causados aos cofres públicos. O gestor também ficou inapto para exercer função pública por cinco anos, além de inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. Segundo o CAP, entre 1998 e 1999, o gestor efetuou aquisições fraudulentas de material de construção por meio de notas fiscais “frias”, configurando desvio de recursos. Já no ano 2000, o prefeito tentou fraudar o erário com a simulação de um litígio judicial, configurando a tentativa de estelionato. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário