ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: ‘Volte para casa, eu vou lhe aceitar do jeito que você é’, declara pai que procura pelo filho que está desaparecido

Brumado: Área da construção civil é uma das mais afetadas pelo desemprego

Brumado: O dilema dos buracos abertos pela Embasa continua irritando os motoristas

Justiça Eleitoral cassa o mandato de 3 vereadores de Seabra

BA-148: Caminhão carregado com congelados tomba e carga foi liberada para populares

Prefeito da Lapa relata ameaça de morte após fechar prostíbulo: ‘Pegaram faca para me matar’

Cirurgião geral na Clínica Master com Dr. Pedro Thiébaut

Jovem advogado desaparece após tomar ônibus para Vitória da Conquista

Congresso quer aumentar para R$ 38 mil salário de parlamentares

França bate a Croácia e é bi mundial em jogo com VAR, falha de goleiro e gol contra

Foragido da cadeia de Macaúbas é preso em Rio de Contas

Livramento: OAB-BA realiza desagravo a advogado agredido por PMs

Governo entrega ampliação e reforma de escolas em Caetité e Caculé

SUS tem quase R$ 2 bilhões a receber das operadoras de planos de saúde

Luto: Morre Ramon de Souza Moreira empreiteiro da prefeitura de Brumado

Prefeitura de Malhada de Pedras comemora 56 de emancipação Política

‘Ainda não existe punição para os agressores de crianças e adolescentes’, afirma coordenadora do CREAS

Mãe queima as mãos do filho de 8 anos por ele ter gasto R$ 5 reais sem autorização

Marília Mendonça posta foto 20 kg mais magra e deixa fãs encantados

Alegria e Solidariedade: É hoje (14) o Forró da AUAU


Presidente do Tribunal de Justiça da Bahia admite que vai ter que colocar o 'pé no freio'

(Foto: Marcos Paulo / 97NEWS)

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Eserval Rocha, já recebeu o comunicado oficial do governador Rui Costa (PT) de que terá que se adequar ao orçamento já previsto na Lei Orçamentária deste ano e informou que já estuda formas de se adequar com os recursos que tem. O chefe do Poder Judiciário, desde que assumiu a presidência, já tinha tomado medidas com o objetivo de cortar gastos considerados excessivos, inclusive, alvos de ações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Estamos estudando [contenção de despesas]. Isso é uma coisa que começa e não termina. Isso é constante. A administração tem que acompanhar as necessidades”, disse, em entrevista na sede do Tribunal de Contas do Estado, durante posse do novo conselheiro Marcos Presídio. Eserval Rocha se encontrou com o governador nesta segunda-feira (30), mas informou que o assunto discutido não foi só o repasse de verbas. “Tivemos discutindo a situação de uma forma global, das dificuldades que passam não o Executivo ou o Judiciário, mas o Estado da Bahia. Realmente, há uma dificuldade muito grande no que diz respeito à arrecadação de tributos. Se cai a arrecadação de impostos, cria dificuldade orçamentária para todos os poderes”. Apesar das dificuldades no orçamento, o chefe do TJ-BA garante que os investimentos no Judiciário baiano estão mantidos. “Em termos de investimentos, o Tribunal não tem nenhum problema. Muito pelo contrário, todos têm conhecimento das inúmeras obras que temos em andamento. A questão orçamentária é geral. E o Tribunal de Justiça não poderia estar diferente. Essa situação está sempre a se agravar em vista dos eventos como reajuste dos servidores, Plano de Cargos e Salários, e o PCS, realmente, é um problema para o Tribunal de Justiça, e o aumento dos magistrados”, disse, ao negar atraso nos salários e creditou a um problema técnico que não gerou a folha de pagamento dos funcionários, mas o problema seria resolvido ontem mesmo.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário