ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

PRF de Minas Gerais apreende carga de maconha que seria entregue no município de Guanambi

'Não é assédio, é importunação sexual', campanha busca mudança de comportamento dos homens no Carnaval

90ª Zona Eleitoral de Brumado está de olho nos eleitores que realizam transferência de domicílio às vésperas das eleições

PRE inicia operação especial de fiscalização durante o carnaval 2020

Bahia encerra último ciclo da biometria com alcance de mais de 83% do eleitorado

Sem carnaval, foliões de Brumado buscam alternativas em outras cidades

Paralisação: Professores estaduais vão às ruas de Brumado em protesto contra cortes de Rui Costa

Carnaval 2020: Latinhas de cerveja podem conter até 45 mil bactérias e 9 mil fungos

Chapada Diamantina: Rio de Contas se prepara para o Carnaval 2020

Voluntários da Capelania Hospitalar animam rotina no Hospital Público de Brumado

Crea realizará ação especial de fiscalização no mês de março em Brumado e Região

Brumado: Obra da prefeitura quebra tubulação de água da Embasa e moradores do Apertado do Morro estão há vários dias sem abastecimento

Conquista: Familiares acompanham drama de jornalista baleada na França

Brumado: Polícia Civil está de olho em lojas de assistência técnica para celulares

Lúpus – doença autoimune que afeta mais comumente as mulheres

Brumado: Professores da rede estadual paralisam atividades hoje (18) e só voltam depois do carnaval

Brumado: Em menos de três horas, dois acidentes são registrados na Avenida Lindolpho Azevedo em noite de cavalgada

Com aulas gratuitas de marcenaria e pintura, ONG ensina arte à crianças e idosos de Brumado

APDEMB lança edital de convocação da Eleição para escolha da nova diretoria em Brumado

Brumado: Moradores pedem sinalização em cruzamento perigoso no bairro São José


Aposentados e pensionistas estão recebendo empréstimos sem pedir em Brumado

Foto: 97NEWS

Dezenas de aposentados e de pensionistas em Brumado estão recebendo depósitos a título de empréstimo direto na conta bancária sem nunca terem pedido o dinheiro e estão sendo descontados. Segundo as vítimas, o dinheiro cai na conta, sem nunca ter solicitado ou assinado documentos. Do início de 2019 até janeiro deste ano, o advogado Jorge Malaquias Filho já recebeu várias reclamações relativas a empréstimos consignados não autorizados pelos clientes. Entre essas dezenas de casos, é cada vez mais comum encontrar um tipo de operação que está deixando um rombo no bolso do consumidor. O empréstimo feito na modalidade consignado. Em um dos casos atendidos por ele, a financeira chega a descontar todos os meses uma parcela no valor de R$ 400. Segundo o advogado, infelizmente, este tipo de ação tem sido recorrente em nosso município. "Tem crescido o número de casos como este, principalmente com os aposentados e pensionistas. E essas financeiras usam de má fé, promovendo o depósito na conta entre a quantia de R$ 1.000 a R$ 2.000, no entanto o valor final deste empréstimo que é pago na folha de pagamento, é três, quatro e até cinco vezes a mais desse valor", afirma Malaquias. Ainda segundo o advogado, mesmo que o cliente não saque o valor, enquanto o dinheiro não volta para o banco, as parcelas são descontadas, todo mês, na aposentadoria, em um valor definido pelo banco. “Isso é um absurdo e fere o código de defesa do consumidor tendo em vista que não foi requerido, que não foi pedido se quer empréstimo dessa financeira”, diz Malaquias Filho. O Banco Central vem fiscalizando as operações de crédito consignado, e que nos últimos cinco anos foram emitidos diversos ofícios com determinação de correção de procedimentos e controles por parte das instituições financeiras e que foram instaurados dez processos administrativos sancionadores. De acordo com o advogado, o cidadão que receber um empréstimo não solicitado, deve contatar a instituição que enviou o valor e pedir os dados bancários para devolver o valor recebido, e os bancos têm o dever de receber o valor de volta e cancelar a operação imediatamente, sem qualquer custo. Se for comprovado que esta empresa age de má fé, é orientado ao consumidor que procure seus direitos. “Ele deve fazer um boletim de ocorrência para se proteger de um estelionato, por exemplo, e bloquear, cancelar esse contrato”, afirma Jorge Malaquias. Conforme o profissional, todo aposentado e pensionista tem direito junto ao INSS buscar informações sobre todos os empréstimos no seu benefício. "Ao procurar o órgão, ele emitirá dados como por exemplo o número do contrato, quando ele foi feito, para que assim, munidos de documentação e de prova, ele leve ao poder judiciário requerendo a devolução em dobro e devidamente corrigido, somado aos danos morais sofrido", disse o profissional.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário