ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Eunápolis: Homem é preso suspeito de manter esposa de 18 anos em cárcere privado

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

A4 Veículos recebe visita técnica de alunos do Curso de Administração Jovem Aprendiz do Senac

Atualmente morando em São Paulo, brumadense lança sua calorosa e frenética aposta para o verão, a divertida e agitada ‘Tá Calor’

Brumado: 'Nós somos gente, não somos bicho', diz moradora da Virgílio Ataíde que cobra da prefeitura manutenção de escadaria após acidente com caminhão em 2018

Brumado: Através do Conseg, 34ª CIPM receberá doação de um drone e novos equipamentos tecnológicos

Jequié: Governador Rui Costa passa mal durante visita à cidade

Brumado: Em janeiro, acontece a 4ª edição do Campeonato Sub-17 do bairro São Felix

Brumado: Radialistas são vítimas de golpe que clona WhatsApp; polícia investiga o caso

Brumado: Longe da mídia, Yasmin Guimarães a artista brumadense que você precisa conhecer

Brumado ficará sem reforço de verba federal após extinção do NASF

Brumado: Mais de 600 famílias deixa de receber o Garantia Safra por falta do NIS

Caixa libera saque do FGTS para 9,1 milhões nesta sexta

Brumado: Polícia apreende mulher por tráfico de drogas no bairro Irmã Dulce


Brumado: Superintendente de Trânsito desmente situação de 'bullying' na SMTT

Foto: Luciano Santos l 97News

Na última sexta-feira (8), agentes de trânsito da Superintendência Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), procurou a reportagem do 97NEWS para revelar ações internas que estariam acontecendo no órgão de trânsito. Dentre os assuntos citados a nossa reportagem, segundo um dos agentes, seria a situação de "bullying" por parte da administração pública, além disso, mudanças nos horários da escala de trabalho e pressão para possíveis irregularidades na Área Azul, o que segundo eles, estaria levando os agentes à uma situação de pressão psicológica, na qual parte da categoria já estaria inclusive buscando consulta clínica com especialistas e, que um deles, já está em tratamento psiquiátrico. Buscando ouvir o outro lado dos fatos, a reportagem do 97NEWS falou com o superintendente da SMTT, Castilho Viana no qual desmentiu os fatos narrados pelos agentes envolvidos e ainda disse que estranha o anonimato dos servidores, tratando o caso como 'assunto pessoal'. "De nossa parte a gente não tem nenhum tipo de tratamento nesse sentido, de qualquer que seja o servidor, já que eu também assumo outra pasta e, é uma declaração ao meu ver infeliz, até pelo fato da pessoa não ter a decência de se identificar. Mas de forma muito tranquilo eu posso garantir que nosso tratamento é igualitário e profissional", esclarece Viana. Sobre a escala de trabalho, o superintendente foi enfático, ao citar que na realização do certame, o concurso para o cargo de agente de trânsito oferecia uma carga horária de 40 horas, e de acordo com Viana, não seria justo só os agentes da SMTT receber essa diminuição, sendo que outros servidores cumprem as mesmas 40 horas. "Seria uma forma injusta com outros servidores municipais, ou até mesmo criar um precedente para o futuro, onde um concursado para 40 horas trabalhasse menos horas", disse. 

Foto: Luciano Santos l 97News

Castilho ainda frisou que mesmo assim, buscou junto a administração municipal, em reunião que aconteceu com a categoria, inclusive na presença da advogada do sindicato, na qual foi discutida a situação. "A advogada deles admitiu em mesa de negociação que de fato o edital do concurso deles é para 40 horas, eles saíram de lá com este entendimento, e decidiram entre eles que de fato iriam cumprir as 40 horas. Então assim está sendo, a escala é disponibilizada de forma livre, colocada em mural, nós não forçamos como foi dito pelos agentes", declarou o superintendente da SMTT. Por fim, Castilho Viana reafirmou que entende as declarações por parte dos agentes como uma situação pessoal, mas que mesmo assim não vai mudar sua forma de administrar a SMTT. "Não é por isso que nós vamos mudar nossa forma de trabalhar, estamos aqui para atender todos de uma forma igualitária, não estamos aqui para forçar ninguém a fazer nada errado, mas também não estamos aqui para sofrer nenhum tipo de chantagem", afirma Viana.   

 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário