ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Contendas do Sincorá: Policiais civis da 20ª Coorpin prendem falsa médica que atuava de forma ilegal na Região Sudoeste

Brumado: Idoso morre ao ser atropelado por moto no bairro São Jorge

Brumado: Golpistas usam nome de mulher que teve casa incendiada no Brisa 1 para pedir no comércio

CICOM de Brumado auxilia no resgate com casal de turistas perdidos em trilha da Chapada Diamantina

Brumado: 'Nem abaixo assinado resolveu', dizem moradores do Apertado do Morro cobrando melhorias para o bairro

Brumado: Prefeitura concede alvará para início das obras da faculdade de medicina

TSE aprova normas para Eleições Municipais em 2020

Brumado: Bandido se passa por paciente, fica em fila e tenta roubar idoso

Clínica Master realizou workshop: ‘Saúde Ocupacional e o Faturamento de Sua Empresa’

Brumado: Em busca do selo Unicef, audiência pública debate o papel de meninas e mulheres como líderes

Adolescentes são suspeitos de estuprar menino de 7 anos em banheiro de escola em Vitória da Conquista

Grupo discutirá extinção do Nasf na Câmara de Vereadores

Barragens de Rio de Contas e Paramirim estão com estruturas comprometidas, aponta ANA


Privacidade de dados pessoais dos brasileiros pode ter sido violada pelo Google; diz Senacom

Foto: Reprodução l Reuters

O maior site de buscas do mundo, o Google, pode ter violado a privacidade e violado dados pessoais de de brasileiros no país. Nesta quinta-feira (22), a Secretaria do Consumidor (Senacom) notificou o conglomerado sobre o início das investigações sobre o caso. De acordo com a Agência Brasil, os técnicos da secretaria querem avaliar uma "possível captura indevida de dados de usuários sobre geolocalização". A investigação acontecerá no intuito de descobrir se a coleta dos registros das localizações e dos deslocamentos dos usuários de serviços do Google ocorreu sem o consentimento das pessoas, o que caracteriza, segundo o Ministério da Justiça, uma violação aos direitos de personalidade. Em 2018, uma agência de notícias dos Estados Unidos (EUA), a Associated Press, apontou que o Google rastreava a movimentação dos usuários, mesmo quando estes desligavam os aplicativos de localização, como o Google Maps e o Waze, ambos possuídos pela empresa. Agora, o Google tem 10 dias para apresentar na justiça os esclarecimentos e comentários sobre os questionamentos da Secretaria. Ainda segundo a Agência Brasil, a empresa afirmou, por meio de sua assessoria, que "prestará os devidos esclarecimentos em resposta à notificação extraída da averiguação preliminar enviada pela Secretaria Nacional do Consumidor”.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário