ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Mulher usa redes sociais para denunciar estupro em Porto Seguro: 'Nunca esquecerei'

Eleições 2020: Tendo Zé Ribeiro como principal pré-candidato à Prefeitura de Brumado pelo PT, Senador Jaques Wagner se esquiva e diz: 'Uma andorinha só não faz verão'

Caetité: Duas pessoas são baleadas durante discussão com policial durante show de Luiz Caldas

Aderindo movimento baiano, agentes e escrivães da Polícia Civil de Brumado paralisam atividades durante 48 horas

Brumado: Com presença de Jaques Wagner, PT realiza posse regional dos seus diretórios municipais

Brumado: Diagnosticada com fibromialgia, vendedora de cachorro-quente luta para pagar tratamento

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!

Covardia: Idosa de 80 anos tem maxilar quebrado durante assalto na zona rural de Brumado

PRF prende passageira que transportava 25kg de maconha em ônibus no município de Vitória da Conquista

PodoClin: Saiba como tratar

Bahia: Estudantes usam borra de café e criam produtos que repelem Aedes aegypti

Homem morre esfaqueado após sair de festa em Caetité

Endocrinopediatria é na Clínica Master


Criação de ovinos em Brumado é destaque no mercado nacional

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Os maiores rebanhos de bodes, cabras e cabritos (caprinos) e ovelhas, carneiros e borregos (ovinos) estão na Bahia, segundo aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O efetivo brasileiro de caprinos teve aumento de 18,38%, passando de cerca de 6,4 milhões de cabeças para 7,6 milhões. No caso dos ovinos, o Nordeste foi, ainda, a única região do país a ter crescimento de rebanho entre um Censo e outro, passando de 7,7 milhões de animais em 2006 para cerca de 9 milhões em 2017, crescimento de 15,94%. O sucesso é tanto, que está chamando a atenção de vários criadores de todo Brasil, e muitos deles estão migrando para o interior baiano. Um desses criadores é o alagoano Gustavo Costa, que deixou o jornalismo para morar em Brumado e ter a oportunidade de montar o seu próprio negócio. "Depois de muitos anos trabalhando em redações de cidade grande a gente deu aquela coceirinha de fazer uma coisa diferente", conta Costa. O jornalista decidiu vir com a família para a cidade, e há cerca de três anos atrás enxergou na zona rural do município, a oportunidade de abrir o seu próprio negócio, e atender à demanda crescente deste tipo de carne nos restaurantes do país. "O consumidor está muito acostumado a ver nas feiras a carne do bode e do carneiro. Já a nossa carne é diferente, porque trabalhamos com um animal mais jovem, e a carne fica mais macia, então é uma carne mais nobre, a nossa produção está focada para um mercado um pouco mais exigente", esclarece o criador. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Os cordeiros do sítio Avalon, localizado as margens da BR-030, foram selecionados para ter sua carne abatida e distribuída por marcas de cortes nobres no país. O sítio, fornece o produto em supermercados selecionados e restaurantes finos do Brasil. Para melhorar o rebanho, o administrador faz cruzamentos com animais de raças nobres. Em Brumado, o jornalista descobriu os cuidados especiais a serem adotados na criação de cardeiros. "A gente faz um manejo totalmente controlado com balanceamento nutricional, os animais são submetidos a dieta balanceada, e esses animais são abatidos em matadouros certificados, por isso que a carne deste tipo de animal tem um valor agregado maior", disse ao 97NEWS. Para o criador, o custo da carne de cordeiro acaba que ficando elevado, devido a falta de logística que o município não tem para oferecer. "Temos que levar esses animais a cerca de 600 km de distância para serem abatidos, sendo que não faz sentido isso, poderia acontecer aqui na região", afirmou o criador que chamou a atenção ainda para o qual esse animal já poderia sair da cidade beneficiado. "Isso geraria mais emprego, menor custo para este produto e dando mais competitividade para a região", comentou Gustavo que ainda completou ao dizer que boa parte dos municípios alegam que a seca impede os investimentos. "Esse ambiente de semiárido é excelente para a produção de cordeiro, porque você controla as patologias. Os animais ficam menos doentes aqui, então isso é uma diferença competitiva. Ainda segundo ele, o cordeiro do sertão brasileiro poderá ser um produto reconhecido pela qualidade e valorizado por suas características regionais. 

Foto: Luciano Santos l 97NEWS


Comentários

  • jose maria (zitão)

    "Parabéns ao sr Gustavo pela iniciativa e sugestões no abate e controle da carne de ovinos e caprinos, para que com isso melhore a comercialização da espécie e melhora de preço ao produtor."

Deixe seu comentário