ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Modelo brumadense realiza sonho de desfilar na São Paulo Fashion Week

Maetinga: Motorista de 36 anos morre em capotamento na BA-263

Lagoa Real: Idoso morre carbonizado após tentar apagar fogo em lavoura

Perseguição policial na BR-116 termina com 200 kg de maconha apreendidos em Conquista

RotSat: Rastreamento veicular com qualidade, eficiência e segurança

Primeira missa a Santa Dulce dos Pobres leva milhares de fiéis à Salvador

Livramento de Nossa Senhora: Jovem de 29 anos é morto a facada durante briga com amigo

Brumado: Recém-nascido com problemas respiratórios é transferido de UTI aérea para Salvador

Com máscara de oxigênio suja, hospital usa copo descartável como substituto e reanima bebê

Idosa de 75 anos dá a luz a um bebê; pai da criança tem 80 anos

Brumado: 'A situação política está muito favorável para o PT', afirma ex-prefeito

Bahia: Tribunal de Justiça derruba liminar e restabelece uma única inspeção veicular por ano

Correios e Telebras entraram oficialmente no programa de privatizações

Brumado: Homem é preso por agredir a mãe, o padrasto e um vizinho no residencial Brisa 3

Brumado: Primeiro dia D de vacinação contra o sarampo acontece neste sábado (19)

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado


Projeto prevê a suspenção da carteira de habilitação para devedor de pensão alimentícia

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Em análise na Câmara dos Deputados, o projeto de Lei 3837/2019 prevê a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pelo devedor de pensão alimentícia. O projeto diz ainda que os homens em processo de pagamento de pensão alimentícia tenham que apresentar todos os meses ao Poder Judiciário, pelo período de um ano, o comprovante do pagamento da pensão. Pelo texto, caso não apresente o comprovante todos os meses, o Poder Judiciário deverá emitir ordem de prisão civil do homem, independente de pedido. A ideia da autora da proposta, a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), é “tirar essa obrigação daquela que já possui dupla e tripla jornada diária”. O projeto também prevê que os processos de execução de pagamento de alimentos sejam separados dos demais, para facilitar o manuseio e cumprimento pelos cartórios judiciais. A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Seguridade Social e Família e de Constituição e Justiça e de Cidadania.



Comentários

  • Aline Gouveia

    "Acho é pouco ainda o mínimo que poderiam fazer"

Deixe seu comentário