ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Conquista: Jovem cai de estrutura do Centro Cultural Glauber Rocha e morre

Brumado: Alunos da APAE recebem carinho, amor e muita animação com a festa de Carnaval

Rio de Contas: Primeira noite de carnaval segue tranquila e teve apenas 12 infrações, diz PRE

Aluna sofre parada cardíaca em escola e morre na cidade de Caculé

Confira os especialistas da semana na Clínica Mais Vida em Brumado

Porto Seguro é segundo destino mais procurado no Carnaval da Bahia

Brumado: 'Placa indica pavimentação em rua do bairro Rodoviário, mas ela nunca chegou', afirmam moradores

Procurado por latrocínio na região de Brumado é inserido no 'Baralho do Crime', informa SSP-BA

Brumado: Dois meses depois de ter casa atingida por incêndio, com ajuda da população, moradora consegue reerguer moradia

Saiu mais um ganhador do 'Show de Prêmios' da Locar Rápido!

Brumado: 'Não é censura à imprensa', diz defensor público estadual sobre nova lei de 'Abuso de Autoridade'

Câncer de vesícula biliar – doença silenciosa – previna-se

Brumado: Prefeitura e Câmara decretam Luto Oficial de 3 dias devido ao falecimento de Mestre Eufrásio

Fundação Getúlio Vargas aponta aumento de extrema pobreza com cortes no Bolsa Família

Bebê nasce com cara de 'brava' e imagem viraliza na internet

Conquista: Motorista de app pede ajuda aos Bombeiros após carro ficar ilhado com chuva

Brumado: Paralisação dos professores estaduais entra no terceiro dia; categoria comemora com 'Carnaval de Protesto'

Trio elétrico completa 70 anos de desfile no carnaval da Bahia


Ministério da Saúde suspende contratos de distribuição gratuita de remédios

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde suspendeu, nas últimas 3 semanas, contratos com 7 laboratórios públicos nacionais para a produção de 19 medicamentos distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A suspensão aconteceu em projetos de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) destinados à fabricação de remédios para pacientes que sofrem de câncer e diabete e transplantados. Os laboratórios que fabricam por PDPs fornecem a preços 30% menores do que os de mercado. E já estudam ações na Justiça. Associações que representam os laboratórios públicos falam em perda anual de ao menos R$ 1 bilhão para o setor e risco de desabastecimento - mais de 30 milhões de pacientes dependem dos 19 remédios. A lista inclui alguns dos principais laboratórios: Biomanguinhos, Butantã, Bahiafarma, Tecpar, Farmanguinhos e Furp. Além disso, devem ser encerrados contratos com oito laboratórios internacionais detentores de tecnologia, além de laboratórios particulares nacionais. Isso porque cada laboratório público, para desenvolver um produto, conta com dois ou três parceiros. Depois, esses laboratórios públicos têm o compromisso de transferir a tecnologia de produção do medicamento ao governo brasileiro. O Ministério da Saúde informou que as PDPs continuam vigentes. Segundo a pasta, foi encaminhado aos laboratórios um ofício que solicita "manifestação formal sobre a situação de cada parceria". O órgão federal ainda informou que "o chamado 'ato de suspensão" é por um período transitório", enquanto ocorre "coleta de informações". O presidente da Bahiafarma e da Associação dos Laboratórios Oficiais do Brasil (Alfob), Ronaldo Dias, disse que os laboratórios já estão tratando as parcerias como suspensas. "Os ofícios dizem que temos direito de resposta, mas que a parceria acabou. Nunca os laboratórios foram pegos de surpresa dessa forma unilateral. Não há precedentes", afirmou.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário