ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

STF condena Geddel a 14 anos de prisão e pena de Lúcio é de 10 anos

Incêndio é contido após chuvas de terça-feira (22) na Chapada Diamantina

Com crescimento de 685%, Bahia não está na lista de prioridade do Ministério da Saúde contra a dengue

Motorista é flagrado ao transportar embarcação de luxo de forma irregular em caminhão

Malhada de Pedras: Carro pipa é flagrado captando água não potável para abastecer zona rural; prefeitura diz que água não é para consumo humano

Mesmo com pouco volume de chuva, Brumado volta a registrar alagamentos

Homem leva 4 tiros após beijo gay em bar

Aeronaves são enviadas para combater incêndio em Rio de Contas e Livramento

Idoso de 69 anos é agredido durante discussão de trânsito em Vitória da Conquista; veja o vídeo

Brumado: Após ser retirado de pauta por várias vezes, PL 023/2019 é aprovado na Câmara de Vereadores

Universitários de Brumado fazem campanha para ajudar amiga com câncer

Polícia Militar apreende produtos falsificados em farmácia de Brumado

Delegado Arilano Botelho fala dos seus planos de trabalho à frente da 20ª Coorpin

Mal de Alzheimer: Cuidados essenciais para quem sofre com essa doença

Brumadenses superam a distância entre o sonho e a realidade do futebol feminino

Mineração de urânio da INB traz à tona memória de contaminação nos municípios de Caetité e Lagoa Real

Pax Nacional fecha parceria com faculdade Faveni

Chuva em Brumado surpreende moradores e ameniza temperatura no 'Sertão Produtivo'

Gás de cozinha aumenta nas distribuidoras a partir de hoje (22)

Brumado: PSD não deverá sair das mãos do advogado Thiago Amorim


Com risco de perder cachê, Lambasaia está proibida de tocar músicas ofensivas às mulheres em evento

Foto: Reprodução

O que era apenas uma possibilidade se concretizou em contrato assinado. A banda Lambasaia está proibida de tocar em evento público da cidade de Camaçari, no dia 22 de junho, músicas ofensivas às mulheres. Segundo o site Bocão News, a minuta do contrato já apontava essa alternativa, que foi confirmada no acordo formalizado entre as partes. No 2º parágrafo da 6ª cláusula, entre as obrigações da contratada, “não executar em suas músicas, danças ou coreografias palavras ou ações que venham a desvalorizar, incentivar a violência contra a mulher ou que possibilite a sua exposição a situação de constrangimento, conforme Lei Estadual nº 12.573/2012”. Em caso de descumprimento, a banda poderá ser penalizada com perda de parte do cachê. 

Foto: Reprodução

De acordo com a publicação no Diário Oficial do Estado, do último dia 28 de maio, o valor total da contratação é de R$ 60 mil, o que foi confirmado em contrato. “O descumprimento, parcial ou total, de qualquer das cláusulas contidas no presente contrato sujeitará a contratada às sanções previstas na Lei Federal nº 8.666/93, garantida a prévia e ampla defesa em processo administrativo” – “A multa será graduada de acordo com a gravidade da infração, sobre o valor total atualizado do contrato”, informa os parágrafos 1º e 4º da 9ª cláusula do contrato. Ainda segundo o site, a decisão vem após o Grupo Mulheres Unidas de Camaçari pedir a retirada do grupo da programação alegando que o município estaria descumprindo a Lei  Lei Estadual 12.573/2012, conhecida como ‘Lei Antibaixaria’. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário