ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Contendas do Sincorá: Policiais civis da 20ª Coorpin prendem falsa médica que atuava de forma ilegal na Região Sudoeste

Brumado: Idoso morre ao ser atropelado por moto no bairro São Jorge

Brumado: Golpistas usam nome de mulher que teve casa incendiada no Brisa 1 para pedir no comércio

CICOM de Brumado auxilia no resgate com casal de turistas perdidos em trilha da Chapada Diamantina

Brumado: 'Nem abaixo assinado resolveu', dizem moradores do Apertado do Morro cobrando melhorias para o bairro

Brumado: Prefeitura concede alvará para início das obras da faculdade de medicina

TSE aprova normas para Eleições Municipais em 2020

Brumado: Bandido se passa por paciente, fica em fila e tenta roubar idoso

Clínica Master realizou workshop: ‘Saúde Ocupacional e o Faturamento de Sua Empresa’

Brumado: Em busca do selo Unicef, audiência pública debate o papel de meninas e mulheres como líderes

Adolescentes são suspeitos de estuprar menino de 7 anos em banheiro de escola em Vitória da Conquista

Grupo discutirá extinção do Nasf na Câmara de Vereadores

Barragens de Rio de Contas e Paramirim estão com estruturas comprometidas, aponta ANA


Solange Almeida entra com processo de R$ 5 milhões contra o Aviões do Forró

Foto: Reprodução

A cantora Solange Almeida entrou na Justiça contra a banda “Aviões” solicitando cota de participação de quando era sócia do grupo. O valor é orçado em R$ 5 milhões. O processo foi protocolado no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) em março deste ano. Em nota enviada imprensa, o advogado da cantora, informou que houve tentativas de negociações nos últimos dois anos, mas sem acordo entre as partes. Segundo petição ajuizada em Vara Cível na comarca de Fortaleza, Sol não recebeu valores correspondentes ao patrimônio total do grupo. No processo, segundo os advogados de Solange, ela foi expulsa da banda sem acordo prévio. “Ocorre que em setembro de 2016 os sócios Carlinhos Aristides e Isaias CD – sem qualquer justicativa para tanto! – comunicaram a cantora Solange Almeida que a ‘banda’ não tinha mais interesse na sua permanência, como se isso fosse possível e que a mesma só era bem vinda até o término do carnaval de 2017, o que de fato se concretizou em 28/02/2017”. Ainda no documento, Solange pediu que os bens como ônibus, valores bancários e empreendimentos fossem bloqueados para que garantissem a cota de direito. Entretanto, o juíz responsável pela análise da tutela de urgência, indeferiu o pedido pelo fato de Solange ter entrado com o processo após dois anos da saída do grupo. A legislação não estipula prazo e a decisão de aceitar ou não o processo cabe ao entendimento do magistrado. O processo está em fase de noticação das partes para apresentação de defesa. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário