ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Barreira sanitária continua: Mais dois veículos foram retidos pelo transporte irregular de passageiros

11 bens minerais extraídos na Bahia coloca o estado na liderança nacional

Caetité: Em teste rápido, funcionários da INB testem positivo para a Covid-19

Brumado: Caminhoneiro com sintomas de Covid-19 passa mal na BR-030 e é socorrido pelo SAMU

Mais um ônibus clandestino com 25 passageiros é apreendido em Brumado

Número de mortos pelo coronavírus foi maior do que o esperado para 63% dos baianos

Brumado: Servidores públicos que pertencem ao grupo de risco serão afastados durante a pandemia

34ª CIPM: 31 policiais testam negativo para o coronavírus após colega contrair o vírus

Veja o número de casos e mortes por coronavírus no Brasil e na Bahia

Macaúbas: Paciente com Covid-19 morre após traumatismo craniano

Brumado registra 40 casos de Coronavírus e 25 pacientes estão com o vírus ativo

Brumado: Mais um profissional de saúde do hospital municipal testa positivo para o novo coronavírus

Brumado: Pré-candidato a prefeito Alessandro Lobo é condenado a 8 anos de inelegibilidade por abuso de poder econômico

Brumado: Câmara aprova requerimento 05/2020 que prevê a devolução de quase R$ 800 mil ao Executivo

Brumado: Enfermeira da UTI testa positivo para Covid-19

Funcionários da Assembleia Legislativa da Bahia testam positivo para Covid-1

Brumado: 'Cuidem de nossas famílias' cobra diretor da CDL ao destacar relaxamento da população no combate a Covid-19

Mortes por Covid-19 no Brasil dobram em 16 dias, chegando a 30 mil

Brumado: Número de casos da dengue chega a 294; 13 possuem sintomas grave da doença

Otorrino da Clínica Mais Vida chama a atenção para a essencial importância do uso da máscara


Brumado: Feijão e tomate estão entre os vilões do alto custo da cesta básica

Foto: 97NEWS

A cesta básica está mais cara em Brumado e quanto mais a gente trabalha, menos vale o nosso dinheiro. Entre os principais vilões da cesta estão o feijão e o tomate. A conta está mais cara. Quem faz feira todo mês, já percebeu o aumento nos preços. O 97NEWS fez uma pesquisa de preços pela cidade, e a média de preço da cesta básica está entre R$ 180 a R$ 300. Isso levando em consideração apenas os produtos mais básicos (feijão, arroz, macarrão, óleo de soja, farinha, açucar, verduras, produtos de limpeza e higiene pessoal). O feijão é o grande vilão da cesta básica desde quando começou o ano, mas não foi o único. O segundo lugar nesta lista é de um velho conhecido, o tomate. O ideal é diminuir o consumo dos produtos que tiveram uma alta muito grande nos preços, mas como tirar da lista itens como o tomate e o feijão? Por isso é tão importante ficar de olho na oscilação de preços. Pesquisar é outra coisa importante. 

Foto: 97NEWS

O tomate, que antes era vendido por cerca de R$ 3 o kg, chega a custar R$ 6 em estabelecimentos comerciais da cidade. Segundo feirantes, a baixa produção do legume, alavancou o preço do produto. “Esses preços podem variar, mas a tendencia é que até junho, o valor do tomate possa cair ao consumidor final”, relatou o vendedor Gilmárcio Ramos, que compra a caixa de tomate a R$ 80 na feira livre. Já o feijão, a nossa equipe registrou preços de até R$ 8 o quilo. Segundo donos de supermercados, o aumento no preço se deu por conta da seca e da defasagem no valor do alimento. Até a metade do ano, os empresários acreditam que o principal atrativo do prato do brasileiro passe a custar entre R$ 4 a R$ 5.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário