ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Construção de sede da Unidade do Corpo de Bombeiros em Brumado aguarda liberação do Grupamento de Bombeiros de Vitória da Conquista

Conquista: Aeroporto Glauber Rocha marca nova fase no turismo de negócios

Brumadense que pesava 140 kg, perdeu 50 kg com exercícios e dedicação

Morro do Chapéu: Caçador mata jiboia de 3 metros em e encontra veado na barriga

Brumado: Secretário diz que ponte entre os bairros Dr. Juracy e São Jorge tem previsão de entrega para três meses

Brumado: Justiça Estadual realizará leilão de imóveis e veículos no dia 25 de julho

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Presidente da República, diz revista

Homem arranca órgão genital do amante da esposa com tesoura após flagrar traição

Reumatologia é na Clínica Master com Dr. Kayson Lima

Brumado: Escritor José Walter lança mais dois livros; 'Bissextas' e 'Cartas Trocadas'

Inusitado: Motorista abandona carro após ser parado em blitz na Praça da Prefeitura, em Brumado

Aeroporto Glauber Rocha: Presidente Bolsonaro rebate; 'Dinheiro é do povo, não meu, nem de Rui Costa'

Animal solto na pista causa acidente e deixa motociclista ferida no anel viário da BR-030, em Brumado


'A nossa arma é a palavra e o nosso fuzil é a Constituição Federal', diz presidente da CAAB

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

Em participação da cerimônia de posso do advogado Kleber Lima Dias como novo presidente da 21ª Subseção da OAB/Brumado na última semana, o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAAB) Bahia, o advogado Luiz Coutinho, comentou sobre o atual momento em que o país vem enfrentando, no que se refere a segurança pública e os direitos humanos. Para ele, o momento é de abrir os olhos para o futuro. "O futuro não é um país que se prega a violência como regra, e a paz como exceção. Como eu disse em meu discurso, a nossa arma é a palavra e o nosso fuzil é a Constituição Federal. Então eu não aceito que militares sejam pautados e preparados para matar indivíduos inocentes. Sobretudo quando esse poder se dirige aos jovens, aos negros e as pessoas menos favorecidas", disse Coutinho, que ainda enfatizou no qual essa é uma preocupação da OAB, a luta pelos Direitos Humanos. O presidente da CAAB também deixou bem claro que é contra o armamento do advogado e do cidadão comum. "Eu venho da cultura da paz. Nós só podemos construir uma sociedade em que as pessoas convivam com tranquilidade se as pessoas estiverem a paz como regra. E assim, não sou favorável, nem mesmo para os advogados", relatou. Conforme Coutinho, já se passaram 100 dias de gestão do atual presidente, e segundo ele, o país tem a pior rejeição de todos os tempos. "O Brasil está dividido, nesses cem dias de gestão, essa é a pior aprovação de um presidente. O que mostra o seguinte, ou se dá uma guinada a esquerda para se fazer uma manobra diferente para este país, ou todos que votaram no presidente eleito deve ter cometido um grande equívoco, e não sairá barato por tão cedo, até se terminar essa gestão", criticou o advogado, fazendo questão de ressaltar que o seu partido é a OAB, e sua ideologia é o Estado Democrático de Direito. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário