ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Construção de sede da Unidade do Corpo de Bombeiros em Brumado aguarda liberação do Grupamento de Bombeiros de Vitória da Conquista

Conquista: Aeroporto Glauber Rocha marca nova fase no turismo de negócios

Brumadense que pesava 140 kg, perdeu 50 kg com exercícios e dedicação

Morro do Chapéu: Caçador mata jiboia de 3 metros em e encontra veado na barriga

Brumado: Secretário diz que ponte entre os bairros Dr. Juracy e São Jorge tem previsão de entrega para três meses

Brumado: Justiça Estadual realizará leilão de imóveis e veículos no dia 25 de julho

Líder de grupo terrorista revela plano para matar Presidente da República, diz revista

Homem arranca órgão genital do amante da esposa com tesoura após flagrar traição

Reumatologia é na Clínica Master com Dr. Kayson Lima

Brumado: Escritor José Walter lança mais dois livros; 'Bissextas' e 'Cartas Trocadas'

Inusitado: Motorista abandona carro após ser parado em blitz na Praça da Prefeitura, em Brumado

Aeroporto Glauber Rocha: Presidente Bolsonaro rebate; 'Dinheiro é do povo, não meu, nem de Rui Costa'

Animal solto na pista causa acidente e deixa motociclista ferida no anel viário da BR-030, em Brumado


Morador flagra 'chuva de aranhas' em cidade do sul de Minas Gerais

Foto: Reprodução l Vídeo

Um morador de Espírito Santo do Dourado, no sul de Minas Gerais, assustou-se ao presenciar uma “chuva de aranhas” no começo deste ano em um sítio. Nas imagens publicadas nas redes sociais, a impressão é de que os pequenos aracnídeos estão caindo do céu. As responsáveis por levar estranhamento ao internauta são as aranhas da espécie Parawixia bistriata, de acordo com a bióloga Cristina Anne Rheims, do Instituto Butantan, em São Paulo. No entanto, a especialista explica que não há motivo para pânico. “Elas são inofensivas, não causam acidentes e seu veneno não é perigoso para o homem”, diz. Segundo a bióloga, o fenômeno é comum e costuma ocorrer em áreas rurais, principalmente em períodos de temperatura elevada. O que dá a ilusão de chuva, de acordo com Cristina, é a “teia comunitária para caçar” que, por ser tão fina, causa a impressão de que os animais estão suspensos no ar. Estas teias podem abrigar até 100 aranhas, são tecidas no fim da tarde e costumam desaparecer pela manhã. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário