ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Covid-19: Governo recomenda que todos utilizem máscara ao sair de casa

Fique em casa! Boletim divulgado pela Sesau de Brumado mostra que notificações continuam subindo

Vacina contra covid-19 está perto de ser testada em humanos, diz site UOL

Bahia tem 282 casos confirmados de Covid-19 e 63 pessoas curadas

Professora que pediu 'militares na rua' a Bolsonaro é empresária, militante e dá aulas online

'A sociedade não aguenta ficar três meses parada', diz Bolsonaro

Benefício de R$ 600 começa a ser pago na próxima semana, diz Ministro da Cidadania

Coronavírus: Malhada de Pedras instala barreira sanitária na entrada da cidade

Pneumologista da Clínica Mais Vida esclarece dúvidas sobre o Covid-19

Caetité: Funcionária da INB sofre acidente a caminho do trabalho e é levada por UTI aérea

Brumado: Cervejaria doa 382 litros de álcool 70% para Secretaria de Saúde

Secretaria de Saúde registra quinta morte por coronavírus na Bahia

Brumado: Polícia detêm homem que tentou atirar em moradores na zona rural

Brumado: PRE realiza balanço de acidentes do mês de março

Bahia registra quarto óbito pelo novo coronavírus (Covid-19)

Prefeito de Caculé suspende quarentena e através de Decreto autoriza a reabertura do comércio

MP vai evitar candidatos 'turbinados' com verba de fundo partidário

Brumado: Esgoto estourado causa transtornos aos moradores de bairro Dr. Juracy

Brumado: Após recomendações de isolamento social no município, igrejas usam as redes sociais para transmitir celebrações

Sobe para 295 notificações de casos do novo coronavírus em Brumado, informa Sesau


Rombo nas contas públicas chega a R$ 67 bilhões de janeiro a novembro, revela BC

Foto: Conteúdo l 97NEWS

As contas do setor público consolidado, que abrange governo federal, estados, municípios e empresas estatais, registraram de janeiro a novembro deste ano, um déficit primário de R$ 67.125 bilhões. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (28) pelo Banco Central. O déficit primário ocorre quando as despesas são maiores do que as receitas, sem contar os gastos com juros da dívida pública. Apesar de negativo, o resultado foi o melhor para o período desde 2015. Dessa forma, houve uma queda no déficit de 14,22% na parcial de 2018, em três anos. O resultado notado no acumulado dos últimos onze meses favorece o setor público no objetivo de atingir a meta fiscal, de um rombo de até R$ 161,3 bilhões para este ano. Quando se trata da dívida líquida do setor público, o valor passou de R$ 3.642 trilhões em outubro para R$ 3.644 trilhões em novembro. A dívida líquida leva em conta os ativos do país, como as reservas internacionais, por exemplo, que atualmente estão em torno de US$ 380 bilhões. Já no caso da dívida bruta do setor público, que não considera os ativos dos países, a dívida passou de 77% do Produto Interno Bruto (PIB), em outubro, para 77,3% do indicador. Para especialistas financeiros, uma tendência crescente da dívida pode levar à recomendação para que investidores estrangeiros retirem recursos do Brasil, principalmente se o país permanecer em um cenário de ausência de reformas.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário