ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Com o início dos trabalhos, agentes da Área Azul prestam orientação aos motoristas em Brumado

Brumado: Polícia Rodoviária Estadual apreende drogas em ônibus de turismo na BR-030

Brumado se destaca no Índice Nacional de Governança Municipal do CFA 2019


Brumado: Prefeito Eduardo Vasconcelos é diagnosticado com tumor na próstata

Foto: Luciano Santos l 97NEWS

O prefeito de Brumado, Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), descobriu que tem um "pequeno tumor" na próstata. O diagnóstico foi divulgado esta semana. Segundo pessoas ligadas ao prefeito, Eduardo, que tem 72 anos, teve o tumor constatado em um exame de próstata e há "diversas opções de tratamento, não necessariamente cirúrgicos". "Eduardo está em perfeita saúde e poderá trabalhar normalmente", disse um dos assessores. Nesta quinta-feira (27), ele falou com o repórter Lay Amorim, dizendo que está em São Paulo, mas que em breve retornará à Capital do Minério "para tocar os assuntos de Brumado". De acordo com o repórter, que entrevistou o prefeito, Eduardo recebeu o resultado de uma biópsia em Brumado, o qual identificava o tumor. Mas que mesmo assim fez outros exames e, foi confirmado por um urologista em Minas Gerais. “Em visita a Belo Horizonte, fiz os exames aconselhados e deu o câncer de próstata. Em oito amostras, três se revelaram positivas”, relatou Vasconcelos. O prefeito disse que seu caso ainda não é de cirurgia e que, "por enquanto", vai se tratar com medicamentos. Ele afirmou ainda que uma cirurgia, caso necessária, "será coisa rápida", segundo seus médicos do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. “O meu caso não é metástase. Não quer dizer que eu vá morrer disso. Posso morrer de raiva muito antes”, comentou.

Câncer de próstata 

O tumor na próstata é a segunda maior causa de morte por câncer no Brasil entre homens, ficando atrás apenas do câncer de pulmão. No mundo, a doença também é o segundo câncer em incidência e o quinto em mortalidade nos homens. De acordo com o Globocan 2012, são registrados 1,1 milhão de novos casos por ano de câncer de próstata e cerca de 300 mil mortes. Diagnosticar a doença em fase inicial, caso de Eduardo, possibilita que o tratamento tenha êxito em nove entre dez casos. Isso aliado a uma terapia individualizada com ênfase em redução de sequelas e complicações com o máximo de resultados. 



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário