ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Brumado: PSD não deverá sair das mãos do advogado Thiago Amorim

Brumado: Projeto de Lei que prevê empréstimo de R$ 5 milhões volta à pauta do Legislativo

Auditoria vai apurar como 17 municípios baianos fizeram gastos em saúde

Apae de Brumado realizará assembleia geral ordinária para eleição da nova diretoria executiva

BA-148: Motociclista de 37 anos morre após sofrer acidente próximo ao distrito de 'Fazendinha'

Incêndio de grandes proporções atinge área de vegetação em Rio de Contas

PodoClin, Podologia Avançada em Brumado

Brumado: Tempo continua quente na Região Sudoeste e pode chover na quinta-feira (24)

Modelo brumadense realiza sonho de desfilar na São Paulo Fashion Week

Maetinga: Motorista de 36 anos morre em capotamento na BA-263

Lagoa Real: Idoso morre carbonizado após tentar apagar fogo em lavoura

Perseguição policial na BR-116 termina com 200 kg de maconha apreendidos em Conquista

RotSat: Rastreamento veicular com qualidade, eficiência e segurança

Primeira missa a Santa Dulce dos Pobres leva milhares de fiéis à Salvador

Livramento de Nossa Senhora: Jovem de 29 anos é morto a facada durante briga com amigo

Brumado: Recém-nascido com problemas respiratórios é transferido de UTI aérea para Salvador

Com máscara de oxigênio suja, hospital usa copo descartável como substituto e reanima bebê

Idosa de 75 anos dá a luz a um bebê; pai da criança tem 80 anos

Brumado: 'A situação política está muito favorável para o PT', afirma ex-prefeito

Bahia: Tribunal de Justiça derruba liminar e restabelece uma única inspeção veicular por ano


PGR recorre, e Toffoli pode derrubar decisão de Marco Aurélio

Dias Toffolii (Foto: Reprodução)

A Procuradoria-geral da República entrou com um recurso a respeito da decisão de Marco Aurélio Mello. Desde as 15h de hoje, todos os recursos são dirigidos diretamente à presidência do STF em razão do recesso do Judiciário. A tendência hoje é que Dias Toffoli, presidente da casa, acate o recurso da procuradoria, embora Toffoli seja favorável ao cumprimento da pena somente depois da condenação pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Dias Toffoli pautou para abril o julgamento das ADCs (Ações Declaratórias de Constitucionalidade), que tratam do cumprimento provisório da pena e que são relatadas por Marco Aurélio. Por isso, a decisão do ministro do STF de conceder a liminar hoje a favor dos presos provisórios causou incômodo na presidência do Supremo.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário