ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Homem de 64 anos morre ao se lançar em um foguete caseiro nos Estados Unidos

Bebê de um ano é internado com suspeita de coronavírus no sul da Bahia, diz Sesab

Ator da Globo abaixa cueca e dança para foliões em Carnaval

Homem vindo da Itália para o Brasil testa positivo para coronavírus

Brumado: Motociclista fica ferido em acidente na BR-030, próximo a fábrica de cimento

Brumado: Caçador foge da PM e abandona espingarda e munições

The Voice Kids: Ituaçuense se despede do programa com muita emoção

Clínica Mais Vida - reumatologista fala sobre diagnóstico e tratamento da fibromialgia

Milhares de prefeituras podem ter seus recursos da saúde bloqueados por falta de dados no SIOPS

Feminicídio cresce na Bahia e segue tendência nacional

Cerveja é a bebida favorita de 92% dos foliões brasileiros

Rio de Contas: Carro de passeio com quatro pessoas cai em ribanceira na BA-148

Consultório Júlio Santos: Glaucoma tem tratamento?

Mega-Sena: Prêmio acumula pela 16ª vez e vai para R$ 200 milhões

PodoClin: Dicas para pular o carnaval com unhas e pés bem cuidados

Governo monitora navios na costa brasileira para evitar entrada de coronavírus

RotSat: Rastreamento de veículos ou de sua frota!


Nasa divulga imagens inéditas do 'cometa do Natal'

Foto: Reprodução

A Agência Espacial Americana, Nasa, divulgou fotos do 46P/Wirtanen, conhecido como 'Cometa de Natal'. Neste domingo (16), ele passou a uma distância de pouco mais de 11 milhões de quilômetros da Terra, o que dá trinta vezes a distância para a Lua. O 46P completa sua órbita a cada 5 anos e meio e, na maioria da vezes, passa muito longe da Terra para ficar visível a nós. Desta vez, foi tão perto que deu para ver a olho nu: foi a décima maior aproximação de um cometa da Terra em toda a era moderna e o mais brilhante em 20 anos. O "cometa do Natal" é verde. A cor é recorrente em cometas, como Lovejoy e Machhol, e se deve a sua coma – a nuvem brilhante de gás e poeira que o envolve. Ela tem cianogênio e carbono diatômico, que brilham na cor verde quando são ionizadas pela luz do sol. Segundo o G1, o 46P/Wirtanen foi descoberto em 1948 pelo astrônomo Carl Wirtanen. Com uma largura de 1,1 quilômetro, o 46P / Wirtanen tem uma órbita considerada rápida para um cometa - ele completa um ciclo a cada 5,4 anos. Em comparação, os cometas de período longo completam uma órbita em 200 anos ou mais.



Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixe seu comentário